Menu Fechar

Agenda

  • Sex
    07
    Abr
    2017
    18h30Lisboa, Sede Nacional da Ordem dos Arquitetos

    Programa

    O comportamento humano e o projeto baseada no desempenho
    Eng.ª Elisabete Cordeiro
    Ar52 – Metodologia de dimensionamento das vias de evacuação
    Arq. Paulo Ramos
    Debate
    Eng.º Luís Lain

    Tertúlias

    O Comportamento humano e o Projeto baseada no desempenho (PBD)

    O comportamento humano é um aspeto fulcral numa situação de incêndio, logo este não pode ser negligenciado no projeto baseado no desempenho. Não é suficiente, com base no número de efetivo, determinar o número de saídas, as distâncias a percorrer e as larguras das saídas e dos caminhos de evacuação. É importante determinar o tempo de evacuação disponível (ASET) e o tempo necessário para uma evacuação em segurança (RSET). Mas para o cálculo do RSET é necessário saber que tipos de comportamentos os ocupantes podem ter durante a situação de emergência e como esses comportamentos podem afetar o RSET.

    Elisabete Cordeiro é engenheira eletrotécnica, Mestre em Engenharia de SCIE, Doutoranda em Engenharia Civil. Diversos artigos em conferências nacionais e internacionais. Formadora em cursos de SCIE para projetistas de 3ª e 4ª categorias de risco e autora de projetos de SCI e de MAP.

    Ar52 – Metodologia de dimensionamento das vias de evacuação

    O artigo 52º do RT-SCIE prevê duas metodologias para o dimensionamento das vias de evacuação: a aplicação do articulado prescritivo do regulamento, que impõe distâncias máximas a percorrer e a largura dos caminhos em função do efetivo, ou, alternativamente, "com recurso a métodos ou modelos de cálculo, desde que os mesmos estejam aprovados pela entidade fiscalizadora competente". Passados sete anos da publicação do RT-SCIE ainda não existe qualquer método aprovado pela ANPC. Tendo em conta essa lacuna, a Ordem dos Arquitetos desenvolveu e apresentou em 2016 uma metodologia baseada no desempenho.

    Paulo Ramos é arquiteto, tem pós graduação em SCIE, estando a fazer doutoramento em Engenharia de Segurança. É especialista de SCIE na ETU e Diretor Técnico da Culturgest. Preside à SC6 da CT46. É presidente da SFPE Portugal.

    Debate

    Luís Lain é engenheiro civil, com doutoramento em Engenharia de Segurança ao Incêndio e professor convidado na Universidade de Coimbra. É autor de vários artigos científicos sobre o comportamento ao fogo de estruturas.


    Patrocínio

    Apoio

    Sinalux

    Ordem dos Arquitetos

    Inscrição


    Data limite de inscrição
    4 dias antes do evento
    Valor da inscrição
    Sócios da SFPE Portugal 5€ | Não sócios 10€
    Máximo 25 participantes | Tertúlia seguida de jantar debate facultativo, não incluído no valor da inscrição
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    evento já realizado 
    ver mais....
  • Sex
    12
    Mai
    2017
    14h30Fabrica da Tria - Carregado

    Programa

    Visita técnica à fábrica da Tria
    Proteção passiva contra incêndios -  Eng. António Leitão
    Programa
    14:30 - Acolhimento nas instalações da TRIA - Carregado
    14:35 - Apresentação institucional da TRIA/Grupo PROJAR
    14:45 - Visita à unidade industrial
    15:30 - Pausa para café
    15:50 - Apresentação técnica de soluções Tria
    * Portas resistentes ao fogo
    * Cortinas automáticas resistentes ao fogo
    * Envidraçados
    * Soluções para Desenfumagem e Ventilação natural
    * Soluções de proteção passiva para desenfumagem e ventilação mecânica
    * Proteção ao fogo de elementos estruturais
    * Selagens corta - fogo
    * Divisórias corta-fogo ligeiras
    * ​Proteção da madeira (reação ao fogo e resistência ao fogo​)
    17:20​ - Debate
    18:00 - Encerramento

     

    Apoio

    Tria

    Inscrição


    Data limite de inscrição
    1 dias antes do evento
    Atividade gratuita exclusiva para sócios SFPE Portugal
    evento já realizado  
    ver mais....
  • Sáb
    03
    Jun
    2017
    Dom
    04
    Jun
    2017
    9h-18hLisbon - Portugal

     Evacuation for Fire Safety Engineering | Course informationEvacuation for Fire Safety Engineering is a 2-day course for fire safety consultants and people working with fire safety at companies, fire brigades, municipalities and government agencies. The aim of the course is to introduce human behaviour theories that are relevant for Fire Safety Engineering (FSE). After completion of the course, the participants will also have a basic understanding of pedestrian dynamics, and understand different egress modelling approaches (network, grid and continuous models) and their limitations.

    The course includes a wide variety of topics, such as human behaviour theories, emergency exit design, evacuation elevators, toxicology, pedestrian dynamics, egress modelling and selection of evacuation scenarios. Most of the material will be covered in lectures, but there will also be exercises related to the design of emergency exits and basic egress calculations.

    Evacuation for Fire Safety Engineering has been developed in cooperation between the Department of Fire Safety Engineering and Systems Safety at Lund University, Sweden, and NFPA, USA. Both these organizations have a long tradition of fire investigations and research in the area of human behaviour in fire. Examples include investigations of the attacks on the World Trade Center, USA, in 1993 and 2001, and research relating to the design of evacuation alarms, emergency exits and way-finding systems for evacuation. In addition, the Department of Fire Safety Engineering has given courses in Fire Safety Engineering since 1986.

    The knowledge gained at the course will help participants to incorporate aspects related to fire evacuation and human behaviour in their work with FSE, e.g., in the design of buildings/constructions, systematic fire prevention, review of fire safety design, fire investigations, etc. The goal is to give the participants the tools and know-how to better incorporate human behavior aspects in FSE. After completion of the course, the participants will receive a certificate issued by SFPE Portugal.

    Tutor

    The course will be taught by Dr Daniel Nilsson (Reader, PhD, FSE) from the Division of Fire Safety Engineering of the Lund University, Sweden

    Daniel is Associate Professor at the Division of Fire Safety Engineering at Lund University, Sweden,  and  has been involved in research about evacuation and human behavior in fire since 2002. He received his PhD in Fire Safety Engineering from Lund University in 2009 and became a Docent (Reader) in Fire Safety Engineering in 2013. Daniel’s research is focused on the use of way-finding systems for evacuation, e.g., flashing lights at emergency exits, but also on the effectiveness of different information system, e.g., voice alarms and information signs. Most of the studies have involved evacuation experiments. Examples include laboratory experiments in a smoke filled tunnel and a field experiment in the Göta road tunnel in Gothenburg, Sweden. Daniel teaches courses on evacuation and human behavior at Lund University, and also taught the course People in Fires at Worcester Polytechnic Institute (WPI) in 2016.

    Activities

    There are a number of activities that are included in the 2-day course. These include traditional lectures and exercises. The activities are described in more detail in subsequent sections.

    Lectures

    A total of 11 lectures on different topics will be given during the 2-day course. These lectures will focus on different aspects of evacuation and human behaviour in fire. The lecture topics, which range from human behaviour theories to egress modelling, can be found in the section called ‘Schedule’.

    Exercises

    Two exercises will be performed during the course. These exercises, which are both solved during the 2-day course, are:

    • Exercise 1 – Egress Calculations (theory by Predtechenskii and Milinskii)
    • Exercise 2 – Analysis of Exit/Building Design

    The first exercise will focus on egress calculations, i.e., back of the envelope calculations, which are often done in the initial phase of FSE design. During the exercise, the participants will set-up and solve different simple egress calculations. These calculations will involve everything from basic calculations of flow through a single opening to flow matching exercises. The calculations methods by Predtechenskii and Milinskii (1978) will form the basis for the xercises.

    In the second exercise, the participants will analyse different emergency exit and building designs in order to identify points of potential improvement. The exercise will result in an understanding among participants about common design errors. In addition, the participants will learn how to analyse the design of exits and building layouts in a systematic way using the Theory of Affordances.

    Literature

    The literature in the course consists mainly of selected papers and lecture notes. All the education material will be handed out at the beginning of the course.

    Schedule

    The schedule for the 2-day course is shown in table 1 and 2 below. As can be seen from the schedule, traditional lectures are mixed with exercises.

    June 3rd Saturday
    09.30-09.45 Lecture – Introduction
    09.45-11.15 Lecture – Human Behaviour Theories
    11.15-11.30 Coffee break
    11.30-13.00 Lecture – Pedestrian movement (crowding and smoke)
    13.00-14.00 Lunch
    14.00-15.30 Lecture/Exercise – Egress Calculations (part 1)
    15.30-15.45 Coffee break
    15.45-16.45 Lecture – Egress Models
    16.45-18.00 Lecture/exercise – Design of Emergency Exits and Building Layouts
    June 4ft Sunday
    09.30-09.45 Questions from day 1
    09.45-10.45 Lecture – Toxicity Assessment (FED & FEC)
    10.45-11.15 Lecture – Panic
    11.15-11.30 Coffee break
    11.30-13.00 Lecture/Exercise – Basic Egress Calculations (part 2)
    13.00-14.00 Lunch
    14.00-15.00 Lecture – Evacuation in High-rise Buildings
    15.00-15.45 Lecture – Design of Evacuation Alarms
    15.45-16.00 Coffee break
    16.00-16.45 Lecture – Scenarios for Life Safety
    16.45-17.00 Summary and Questions

    Registration

    The course registration is made online below in this page, until May 26th. There is a limit of 20 attendees. Registration fees (paid by wire transfer):

    • Regular fee – 325€
    • Members of Portuguese charter organizations (OA, OE and OET) or ADSP members – 275€
    • SFPE Portugal observers (members of the local chapter only) or international members of SFPE or APSEI members – 225€
    • SFPE Portugal members (affiliates both of SFPE international and the local chapter) – 175€

    Please send your proof of payment by email to info@sfpe.pt until May 26th. Registration is valid after payment confirmation. Kindly note that all cancellations and/or changes to registrations must be made by e-mail to info@sfpe.pt. If participation in the course is cancelled after May 19th , 25% of the courrse fee will be charged. If the cancellation takes place after May 26th, 50% of the fee will be charged.

    Venue

    The course will be held in APSEI headquarters in Sacavém (12 km away from Lisbon city center). See it on Google Maps in this link.

    2nd International Conference Fire Safety Performance-based Design

    On June 2nd (the day before the course) will be held in Lisbon the 2nd International Conference Fire Safety Performance-basedDesign, hosted by Ordem dos Arquitectos (Portuguese regulatory body for Architects) and co-organized by SFPE Portugal. The conference will have two keynote presentations made by Jimmy Jönsson and by Daniel Nilsson.

    Conference registration fee is just 75€. Conference registration for SFPE Portugal members is just 20€ and the annual due is 20€ so it's a good opportunitie to become a SFPE Portugal member.

    evento já realizado 

    ver mais....
  • Seg
    19
    Jun
    2017
    18h30Lisboa - ISEL - Auditório C

    O incêndio devastador da Grenfell Tower, em Londres, levanta inúmeras questões. Como foi possível no século XXI um incêndio destas proporções? Foi apenas o resultar de uma série de falhas, estatisticamente improvável, ou existem mais edifícios em risco? E em Portugal? Serão os nossos edifícios seguros ou pode vir a acontecer algo semelhante?

    Apesar de ser cedo para responder a estas questões de forma definitiva, importa lançar o debate, com o apoio da opinião avalizada de especialistas nacionais e também de Inglaterra.

    Programa

    • Nota de abertura: José Nascimento, vice-presidente do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL)
    • Moderação e introdução: Paulo Ramos - SFPE Portugal
    • As exigências regulamentares inglesas: Glenn Horton - HortonFire, UK (por Skype, em inglês)
    • Combate a incêndios em arranha-céus: Ferreira de Castro - Action Modulers
    • Reação ao fogo dos materiais de fachada: Pina dos Santos - Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC)
    • Investigação pós incêndio: António Carvalho - AMP Peritagens
    • O incêndio na primeira pessoa: Fernando Rodrigues - SFPE Portugal
    • Debate
    • Encerramento: Nuno Henriques: ISEL

    evento já realizado 

    ver mais....
  • Sex
    29
    Set
    2017
    18h30Porto, Ordem dos Engenheiros

    Tertúlias

    Obrigatoriedade de utilização de sprinklers

    Cláudia Dias

    Engenharia mecânica, ramo de termodinâmica aplicada, projetista de 3ª e 4ª categoria de risco, com várias especializações em segurança contra incêndio. É especialista de SCIE na Action Modulers, vogal em vários grupos de trabalho da CT46 e formadora em diversos cursos de SCIE.

    Critérios de dimensionamento

    Pedro Maia

    Engenheiro civil, projetista de instalações hidráulicas na AZ76. Especializou-se e trabalha na área da proteção ativa contra incêndio, tendo participado e coordenado diversos projetos nacionais e internacionais - Líbia, Brasil, Angola, Moçambique, Iraque, Omã, Arábia Saudita, Sri Lanka e Azerbaijão.

    Debate

    Carlos Torrinha.

    Engenheiro mecânico, com uma vasta experiência na atividade de proteção contra incêndios, tendo representado marcas de referência na extinção automática por sprinklers. Além do apoio a projeto e instalação, foi orador, formador e organizador de diversos eventos na área.


    Programa  

    Obrigatoriedade de utilização de sprinklers
    Engª Cláudia Dias

    A legislação de SCIE atualmente em vigor veio alargar a obrigatoriedade de existência de sistemas de sprinklers, quando comparado com os diplomas legais anteriores ao RJSCIE e RTSCIE, contemplando, para algumas UT e categorias de risco perfeitamente definidas, a necessidade de instalação deste sistema de proteção contra o risco de incêndio. Apesar de ter sido um franco progresso relativamente a esta matéria, existe ainda um longo percurso a percorrer na abrangência destes sistemas e no alargamento do âmbito a considerar, tendo, como objectivo primordial a salvaguarda da vida humana, do património e do meio ambiente.

    Critérios de dimensionamento
    Eng. Pedro Maia

    Começando por fazer uma apresentação sucinta da legislação em vigor em Portugal, tais como o RJ-SCIE, RT-SCIE e as respetivas Notas Técnicas, serão abordadas as normas internacionais mais utilizadas em Portugal, tais como a EN 12845, NFPA 13, NFPA 20 e a FM Global DS 2.0. Serão também abordados os parâmetros de cálculo e quais as suas funções, fazendo algumas comparações entre as normas internacionais e a legislação portuguesa. Será ainda apresentado um caso prático de um sistema automático por sprinklers para um parque de estacionamento. Será apresentado aquilo que é normalmente feito em Portugal segundo a legislação portuguesa e, seguidamente, a apresentação da solução segundo a EN 12845.

    Moderação
    Eng.º Carlos Torrinha

    Patrocínio

    Prosegur

    Apoio


    Inscrição


    Data limite de inscrição
    4 dias antes do evento
    Valor da inscrição
    Sócios da SFPE Portugal 5€ | Não sócios 10€
    Máximo 25 participantes | Tertúlia seguida de jantar debate facultativo, não incluído no valor da inscrição
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    evento já realizado 
    ver mais....
  • Sex
    27
    Out
    2017
    14h30Coimbra - FireLab da Universidade de Coimbra

    Evento gratuito exclusivo para sócios
    A participação está sujeita a inscrição

    Programa

    A visita ao Firelab, o laboratório de investigação de resistência ao fogo da Universidade de Coimbra, terá o seguinte programa:
    • 14:30 - Apresentação da investigação desenvolvida pela Universidade de Coimbra na área de resistência ao fogo de estrutura (~20 minutos)
    • 14:50 – Perguntas e respostas (~10 minutos)
    • 15:00 – Visita ao laboratório (~1h30)
    • 16:30 – Encerramento dos trabalhos

    A apresentação inicial ficará a cargo do Eng. Luís Laim, sendo a visita guiada pelo Eng. Cláudio Martins, acompanhado pelo Eng. Luís Laim. Ambos são docentes e investigadores do Departamento de Engenharia Civil (DEC) da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Coimbra.

    O ponto de encontro será a entra principal do DEC, nas escadarias. Para quem chegar cedo a Coimbra, a visita será precedida de um almoço no restaurante “A Batina”, em que cada um paga a sua despesa.


    Apoio

    Universidade de Coimbra

    Inscrição


    Data limite de inscrição
    2 dias antes do evento
    Atividade gratuita exclusiva para sócios SFPE Portugal
    evento já realizado 
    ver mais....
  • Sáb
    11
    Nov
    2017
    9h00ISEC Lisboa - Instituto Superior de Educação e Ciências

    Aula aberta

    A legislação portuguesa de SCIE é prescritiva. No entanto, a tendência regulamentar internacional caminha no sentido de uma aplicação cada vez mais alargada do projeto baseado no desempenho (performance-based design). Nesta palestra será explicado o que é o projeto de SCIE baseado no desempenho e quais são as suas vantagens e desvantagens quando comparado com a abordagem tradicional prescritiva. Será abordado o seu enquadramento jurídico em Portugal, sendo apresentados alguns exemplos de aplicação. Será ainda discutido o papel central da investigação e das universidades no avanço do conhecimento científico de SCIE.

    O projeto baseado no desempenho é o futuro da segurança contra incêndios. Faça parte dele.

    A missão da SFPE Portugal é promover a evolução do conhecimento técnico e científico da SCIE, estabelecer elevados padrões éticos entre os seus associados e promover a divulgação do conhecimento da Engenharia de Segurança Contra Incêndio. Na concretização desta missão, um dos eixos fundamentais da sua ação é junto das universidades, de forma a incentivar os estudantes desenvolver investigação na área da SCIE. Estão previstas aulas abertas em várias universidades:

    Orador

    Paulo Ramos - Arquiteto, com pós-graduação em Proteção Contra Incêndios, estando a fazer doutoramento em Engenharia de Segurança ao Incêndio. É especialista de SCIE na ETU com projetos em Portugal, Angola, Argélia e França. É vogal da CT46, presidindo à SC6, que acompanha os trabalhos da ISO/TC 92 Fire Safety. É presidente da SFPE Portugal.

    Local

    Inscrição

    Participação gratuita, mas sujeita a inscrição
    Data limite de inscrição – véspera do evento

    ver mais....
  • Sex
    24
    Nov
    2017
    18h30Lisboa: Instituto Superior Técnico

    Tertúlias

    Utilização de sistemas reversíveis em parques de estacionamento cobertos

    João Caramelo
    é Eng. Téc. de Máquinas pelo Instituto dos Pupilos do Exército, Eng. Mecânico-Termodinâmica Aplicada pelo IST, membro da OE de Portugal e Moçambique, membro do CREA-Brasil, é diretor e sócio na EACE, com 21 anos de experiência de Projeto e Consultoria de Engenharia, em Portugal e no estrangeiro.

    Incêndio num túnel rodoviário e seu paralelismo em edifícios

    Dirceu Santos
    é Eng. Téc. de Máquinas pelo Instituto dos Pupilos do Exército, Eng. Mecânico-Termodinâmica Aplicada pelo IST, membro da OE de Portugal e Moçambique, membro do CREA-Brasil, é diretor e sócio na EACE, com 21 anos de experiência de Projeto e Consultoria de Engenharia, em Portugal e no estrangeiro

    Debate

    Jorge Saraiva
    é Eng. Mecânico, Investigador Coordenador do LNEC – Laboratório Nacional de Engenharia Civil (aposentado), Membro Conselheiro e Especialista em Energia pela Ordem dos Engenheiros; atual Coordenador da CEE (Conselho de Especialização em Energia).

     


    Programa 

    Utilização de sistemas de ventilação reversíveis em parques de estacionamento cobertos
    Engº João Caramelo

    Apresenta-se uma abordagem à utilização de sistemas ventilação mecânica reversíveis em parques de estacionamento cobertos, onde maioritariamente das vezes se requer a instalação de sistemas de ventilação forçada. Nesta apresentação pretende-se avaliar a eficácia da utilização de ventiladores reversíveis, de insuflação/exaustão e de impulso, e da matriz de comando associada, tendo por objectivo assegurar um desempenho e uma gestão da ventilação mais eficientes no domínio da segurança contra incêndios, do controlo de poluentes e dos consumos energéticos.

    Incêndio num túnel rodoviário e seu paralelismo em edifícios
    Engº Dirceu Santos

    Apresenta-se uma análise das condições de segurança de um túnel rodoviário dotado de duas galerias (fluxo de tráfego unidirecional) com um declive médio superior ao máximo “admitido pela Directiva”, avaliando-se para o efeito o desenvolvimento de um incêndio de grande dimensão numa das galerias e verificar o seu impacto nas condições de evacuação. Para o efeito são apresentados resultados de simulações dinâmicas com um modelo de campo (FDS). Pretende-se ainda abordar os paralelismos possíveis desta abordagem a edifícios de geometria particular

    Patrocínio

    Exuvent

    Apoio

    Instituto Superior Técnico

    Inscrição


    Valor da inscrição
    Sócios da SFPE Portugal 5€ | Não sócios 10€
    Máximo 25 participantes | Tertúlia seguida de jantar debate facultativo, não incluído no valor da inscrição
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    evento já realizado 
    ver mais....
  • Qua
    29
    Nov
    2017
    14h30Instituto Politécnico de Castelo Branco

    Aula aberta

    A legislação portuguesa de SCIE é prescritiva. No entanto, a tendência regulamentar internacional caminha no sentido de uma aplicação cada vez mais alargada do projeto baseado no desempenho (performance-based design). Nesta palestra será explicado o que é o projeto de SCIE baseado no desempenho e quais são as suas vantagens e desvantagens quando comparado com a abordagem tradicional prescritiva. Será abordado o seu enquadramento jurídico em Portugal, sendo apresentados alguns exemplos de aplicação. Será ainda discutido o papel central da investigação e das universidades no avanço do conhecimento científico de SCIE.

    O projeto baseado no desempenho é o futuro da segurança contra incêndios. Faça parte dele.

    A missão da SFPE Portugal é promover a evolução do conhecimento técnico e científico da SCIE, estabelecer elevados padrões éticos entre os seus associados e promover a divulgação do conhecimento da Engenharia de Segurança Contra Incêndio. Na concretização desta missão, um dos eixos fundamentais da sua ação é junto das universidades, de forma a incentivar os estudantes desenvolver investigação na área da SCIE. Estão previstas aulas abertas em várias universidades:

    Orador

    Cidália Worm  - Arquiteta, com certificação para projetos de SCIE de 3ª e 4ª categoria. É sócia gerente da ETU -  gabinete de projeto e consultadoria em SCIE – tendo sido responsável por diversos projetos e medidas de autoproteção. É vogal da CT46, participando na SC6, que acompanha os trabalhos da ISO/TC 92 Fire Safety. É membro da Direção da SFPE Portugal.

    Local

    Inscrição

    Participação gratuita, mas sujeita a inscrição
    Data limite de inscrição – véspera do evento

    evento já realizado 

    ver mais....
  • Qua
    06
    Dez
    2017
    18h00ISEL - Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

    Aula aberta

    A legislação portuguesa de SCIE é prescritiva. No entanto, a tendência regulamentar internacional caminha no sentido de uma aplicação cada vez mais alargada do projeto baseado no desempenho (performance-based design). Nesta palestra será explicado o que é o projeto de SCIE baseado no desempenho e quais são as suas vantagens e desvantagens quando comparado com a abordagem tradicional prescritiva. Será abordado o seu enquadramento jurídico em Portugal, sendo apresentados alguns exemplos de aplicação. Será ainda discutido o papel central da investigação e das universidades no avanço do conhecimento científico de SCIE.

    O projeto baseado no desempenho é o futuro da segurança contra incêndios. Faça parte dele.

    A missão da SFPE Portugal é promover a evolução do conhecimento técnico e científico da SCIE, estabelecer elevados padrões éticos entre os seus associados e promover a divulgação do conhecimento da Engenharia de Segurança Contra Incêndio. Na concretização desta missão, um dos eixos fundamentais da sua ação é junto das universidades, de forma a incentivar os estudantes desenvolver investigação na área da SCIE. Estão previstas aulas abertas em várias universidades:

    Orador

    Paulo Ramos - Arquiteto, com pós-graduação em Proteção Contra Incêndios, estando a fazer doutoramento em Engenharia de Segurança ao Incêndio. É especialista de SCIE na ETU com projetos em Portugal, Angola, Argélia e França. É vogal da CT46, presidindo à SC6, que acompanha os trabalhos da ISO/TC 92 Fire Safety. É presidente da SFPE Portug

    Local

    Inscrição

    Participação gratuita, mas sujeita a inscrição
    Data limite de inscrição – véspera do evento

    evento já realizado 

    ver mais....
  • Ter
    12
    Dez
    2017
    18hCNOS (Carnaxide)

    Evento gratuito exclusivo para sócios
    A participação está sujeita a inscrição

    Venha conhecer o Centro de Comando Nacional de Operações de Socorro, instalado na Sede Nacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) em Carnaxide. A visita será precedida de uma explicação sobre a Estrutura Operacional da ANPC e suas competências operacionais, com especial destaque na área da Segurança Contra Incêndios em Edifícios.

     


    Apoio

     

    Inscrição


    Atividade gratuita exclusiva para sócios SFPE Portugal

    ver mais....
  • Sex
    26
    Jan
    2018
    14h00Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada

    Seminário

    A legislação portuguesa de SCIE é prescritiva, no entanto, a tendência regulamentar internacional caminha no sentido de uma aplicação cada vez mais alargada do projeto baseado no desempenho (performance-based design). Venha saber o que é o projeto baseado no desempenho e como já pode ser aplicado em Portugal.

    Programa

    • 14h00 | Registo
    • 14h30 | Sessão de abertura | Eng. Francisco Granadeiro (SFPE Portugal)
    • 14h40 | Palestra “Projeto de SCIE baseado no desempenho – o futuro da segurança contra incêndios” | Arq. Paulo Ramos (SFPE Portugal)
    • 16h30 | Coffee break
    • 17h00 | O SRPCA e o projeto baseado no desempenho | Eng.ª Irene Mealha (SRPCA)
    • 17h20 | Dimensionamento de sistemas de controlo de fumo e modelação de incêndios | Eng. Francisco Granadeiro
    • 17h50 | Mesa redonda | Moderação do Eng. João Mota Vieira
    • 18h30 | Encerramento dos trabalhos (Bensaude SA)

    Oradores

    Paulo Ramos | Arquiteto, com pós-graduação em Proteção Contra Incêndios, estando a fazer doutoramento em Engenharia de Segurança ao Incêndio. É especialista de SCIE na ETU com projetos em Portugal, Angola, Argélia e França. É vogal da CT46, presidindo à SC6, que acompanha os trabalhos da ISO/TC 92 Fire Safety. É presidente da SFPE Portugal.

    Irene Mealha | Engenheira Química pelo Instituto Superior Técnico e Mestre em Segurança Contra Incêndios Urbanos pela Universidade de Coimbra, chefia a Divisão de Segurança Contra Incêndios do SRPCBA, sendo que desenvolve a sua atividade profissional em matéria de segurança contra incêndio desde 1999.

    Francisco Granadeiro | Engenheiro Mecânico com Pós-Graduação em Segurança Contra Incêndios Urbanos pela Universidade de Coimbra. Especialista em SCIE da 3ª e 4ª categoria de risco com cerca de 400 projetos e MAPs elaborados e mais de 20 anos de experiência como instalador de SCIE. É vogal da CT46 participando na SC6.

    João Mota Vieira (Moderador) | Engenheiro Eletrotécnica pelo IST, tendo um MBA em gestão de empresas na UA. É Diretor de Património na Bensaude SA. Paralelamente é projetista de instalações elétricas, ITED/ITUR, segurança integrada e SCIE, com certificação de 3ª e 4ª categorias de risco. É membro efetivo da Ordem dos Engenheiros.

    Resumos das apresentações

    Projeto baseado no desempenho: o futuro da SCIE | Há algumas décadas que a tendência internacional na área da SCIE é no sentido de adoção de regulamentos de projeto baseado no desempenho (performance-based design). A regulamentação portuguesa, apesar de estar muito desatualizada face aos demais países europeus, já permite este tipo de abordagem. Nesta palestra será explicado o que é o projeto de SCIE baseado no desempenho e quais são as suas vantagens e desvantagens quando comparado com a abordagem tradicional prescritiva, sendo apresentados alguns exemplos de aplicação em Portugal.

    O SRPCBA e o projeto baseado no desempenho | O enquadramento legal do projeto de segurança contra incêndio em edifícios baseado no desempenho é essencial para o seu desenvolvimento, pelo que este será o primeiro aspeto a ser abordado. Será apresentada a perspetiva genérica do SRPCBA relativamente ao projeto de SCIE baseado no desempenho, nas áreas que este poderá incidir bem como as potencialidades das ferramentas a utilizar. Por outro lado, será abordada a qualificação dos técnicos para a elaboração de projetos de segurança SCIE baseados no desempenho assim como a formação que se entende essencial para desenvolver essa vertente.

    Dimensionamento de sistemas de controlo de fumo e modelação de incêndios | A legislação portuguesa de SCIE é parca em diretrizes para dimensionamento de sistemas de controlo de fumo, sejam passivos ou ativos. É objetivo desta apresentação fazer uma introdução aos modelos de dimensionamento mais usados na Europa, bem como dos modelos de simulação de incêndio que nos permitem fazer a sua validação.

    Local

    Quartel dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada
    Rua de São Gonçalo, 230
    9500-110 Ponta Delgada

    Inscrição

    • Sócios Efetivos da SFPE Portugal  | 0€
    • Sócios Observador SFPE Portugal   | 5€
    • Sócios Estudante SFPE Portugal   | 5€
    • Membros da OE, OET ou OA | 15€ (necessário enviar comprovativo)
    • Outros | 20€

    O valor da inscrição inclui Certificado de Participação, envio de documentação por email e coffee break.

    O seminário será seguido de jantar facultativo, para prolongar o debate e networking. O custo do jantar não está incluído na inscrição, sendo pago à parte no próprio restaurante. Preço estimado de 15€.

    Projeto de SCIE baseado no desempenho: uma tendência internacional

    Dados para faturação
    O seu registo só é válido após o pagamento do valor da inscrição.
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    Os dados recolhidos são para uso interno da organização do evento.

    Patrocínio

    Apoio

     

    ver mais....
  • Qua
    21
    Fev
    2018
    14h30FEUP – Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto

    Aula aberta

    A legislação portuguesa de SCIE é prescritiva. No entanto, a tendência regulamentar internacional caminha no sentido de uma aplicação cada vez mais alargada do projeto baseado no desempenho (performance-based design). Nesta palestra será explicado o que é o projeto de SCIE baseado no desempenho e quais são as suas vantagens e desvantagens quando comparado com a abordagem tradicional prescritiva. Será abordado o seu enquadramento jurídico em Portugal, sendo apresentados alguns exemplos de aplicação. Será ainda discutido o papel central da investigação e das universidades no avanço do conhecimento científico de SCIE.

    O projeto baseado no desempenho é o futuro da segurança contra incêndios. Faça parte dele.

    A missão da SFPE Portugal é promover a evolução do conhecimento técnico e científico da SCIE, estabelecer elevados padrões éticos entre os seus associados e promover a divulgação do conhecimento da Engenharia de Segurança Contra Incêndio. Na concretização desta missão, um dos eixos fundamentais da sua ação é junto das universidades, de forma a incentivar os estudantes desenvolver investigação na área da SCIE. Estão previstas aulas abertas em várias universidades:

    Orador

    Marco Miguel é engenheiro eletrotécnico, com diversas formações na área da Segurança Contra Incêndio em Edifícios. É projetista e formador especialista de SCIE, tendo sido docente do ensino superior até 2015 e técnico superior na ANPC até 2010. É coordenador da CT46/SC2/GT5 – Sistemas de controlo de fumo e co-autor do livro “Regulamento de Segurança em Tabelas”.

    Local

    Inscrição

    ESGOTADO

    ver mais....
  • Sex
    23
    Fev
    2018
    Sáb
    24
    Fev
    2018
    09h00Sede da APSEI (Sacavém)

    English Version

    Curso

    Curso de dois dias de introdução ao software de simulação de incêndios Fire Dynamics Simulator (FDS) e ao software de visualização 3D Smokeview. Cada módulo terá uma componente prática em que os formandos irão trabalhar sobre exemplos, resolvendo exercícios nos seus próprios computadores portáteis. O curso e toda a documentação serão em inglês.

    Programa

    • Pirólise e combustão.
    • Opções de condições de fronteira, incluindo condução, múltiplas camadas, temperatura fixa, extração, admissão, etc.
    • Radiação.
    • Deteção de incêndios e sprinklers.
    • Criação de fogos pré e pós flashover.
    • Utilização do Smokeview
    • Utilização de folhas de cálculo para introdução de dados no FDS.

    Formador

    Gabriele Vigne é Engenheiro de Segurança ao Incêndio e investigador, sendo atualmente diretor da JVVA no escritório de Madrid. Trabalhou em diversos projetos multidisciplinares para desenvolvimento de soluções de engenharia de segurança, incluindo a estratégia global de segurança e simulação de incêndios através de programas de dinâmica de fluídos, para edifícios comerciais, aeroportos, metropolitanos, túneis rodoviários e ferroviários e edifícios de grande e muito grande altura. Gabriele foi Diretor de Projeto em vários projetos internacionais que envolveram modelação avançada de incêndios e de evacuação.

    Gabriele tem mestrado em Engenharia Mecânica e Mestrado em Estudos Avançados de Engenharia de Segurança. Frequentou cursos de modelação de incêndios na universidade Lund University, estando atualmente a fazer doutoramento em métodos computacionais para modelação de incêndios e de fumo na Universidad de Jaén (Espanha) em parceria com a Universidad de Comillas University (ICAI) em Madrid e com o Imperial College of London (Inglaterra). As suas principais áreas de experiência são dinâmica de fluídos, modelação de incêndios e fumo, modelação de evacuação e ventilação de túneis. Ele é colaborador internacional do NIST para desenvolvimento do FDS e Smokeview.

    Pré-Requisitos

    Para aproveitar ao máximo os ensinamentos do curso os formandos deverão ter conhecimentos mínimos de fenomenologia de combustão, transferência de calor e dinâmica de fluídos.

    Material

    Os formandos deverão trazer computador portátil com um processador Pentium de pelo menos 2 GHz, com 4 GB de RAM e 10 GB de espaço livre no disco. O computador deverá ter um programa de folha de cálculo para análise de dados e o Adobe Acrobat Reader para ler documentação. Os formandos deverão assegurar-se que têm privilégios de administrador que lhes permita instalar software durante o curso.
    Antes do curso os formandos devem fazer o download e instalação das versões mais recentes do FDS e Smokeview e verificar se os programas funcionam normalmente no computador. Os programas FDS e Smokeview estão disponíveis para download gratuito no site do NIST em www.bfrl.nist.gov na secção de “Software”.

    Horário

    • Sexta 23 | 10:00 às 20:00 (almoço das 13:00 às 14:00)
    • Sábado 24 | 9:00 às 15:00 (almoço das 12:00 às 13:00)

    Local

    O curso realiza-se na sede da APSEI em Sacavém (12 km do centro de Lisboa). Para ver no Google Maps siga este link.

    Inscrição

    • Sócio efetivo da SFPE Portugal ou sócio da SFPE Internacional | 100 €
    • Sócio observador da SFPE Portugal | 200 €
    • Sócio local da SFPE España | 200 €
    • Sócio da APSEI | 200 €
    • Membros das associações profissionais (OA, OE e OET) | 250 €
    • Outros | 300 €

    AS INSCRIÇÕES ENCONTRAM SE FECHADAS. CASO DESEJE FICAR EM LISTA DE ESPERA; PODE PREENCHER O FORMULÁRIO ABAIXO E AGUARDAR CONFIRMAÇÃO POR MAIL CASO HAJA ALGUMA DESISTÊNCIA.

    Introdução ao Fire Dynamics Simulator (FDS) e Smokeview

    Dados para faturação
    O seu registo só é válido após o pagamento do valor da inscrição.
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    Os dados recolhidos são para uso interno da organização do evento.

    Organização

    Parceria

    Apoio

     

    ver mais....
  • Qua
    28
    Fev
    2018
    18hUAlg – Universidade do Algarve (Faro)

    Aula aberta

    A legislação portuguesa de SCIE é prescritiva. No entanto, a tendência regulamentar internacional caminha no sentido de uma aplicação cada vez mais alargada do projeto baseado no desempenho (performance-based design). Nesta palestra será explicado o que é o projeto de SCIE baseado no desempenho e quais são as suas vantagens e desvantagens quando comparado com a abordagem tradicional prescritiva. Será abordado o seu enquadramento jurídico em Portugal, sendo apresentados alguns exemplos de aplicação. Será ainda discutido o papel central da investigação e das universidades no avanço do conhecimento científico de SCIE.

    O projeto baseado no desempenho é o futuro da segurança contra incêndios. Faça parte dele.

    A missão da SFPE Portugal é promover a evolução do conhecimento técnico e científico da SCIE, estabelecer elevados padrões éticos entre os seus associados e promover a divulgação do conhecimento da Engenharia de Segurança Contra Incêndio. Na concretização desta missão, um dos eixos fundamentais da sua ação é junto das universidades, de forma a incentivar os estudantes desenvolver investigação na área da SCIE. Estão previstas aulas abertas em várias universidades:

    Orador

    Vilarim Reis, Eng.º Téc. Civil, ISEL 1982. Desempenhou funções de Comandante nos Bombeiros do Algarve e em diversas entidades no âmbito dos bombeiros e da segurança contra incêndio. Projetista, consultor e formador para cursos de segurança contra incêndio em edifícios das 3.ª e 4.ª CR. Participa como palestrante e formador em eventos diversos na área da SCI. É vogal da CT 46/SC2/GT2 e na SC6.

    Local

    Inscrição

    As inscrições estão encerradas.
    ver mais....
  • Sex
    23
    Mar
    2018
    18h30Porto, Ordem dos Engenheiros Técnicos

    Tertúlias

    OS EQUÍVOCOS E OS ERROS DAS CATEGORIAS DE RISCO PREVISTAS NO RJSCIE

    Leça CoelhoInvestigador Principal do LNEC com Habilitação para coordenação de funções científicas. Doutorado em Engenharia Civil pela FEUP com dissertação sobre "Modelação matemática da evacuação de edifícios sob a ação incêndio". Mestre em Construção de Edifícios pela FEUP, com licenciaturas em Engenharia Civil e em Engenharia Eletrotécnica, ambas na FEUP.

    UTs e categorias de risco: uma generalização que não dá resposta às especificidades de cada edifício

    Paulo RamosArquiteto, com pós-graduação em Proteção Contra Incêndios, estando a fazer doutoramento em Engenharia de Segurança ao Incêndio. É especialista de SCIE na ETU com projetos em Portugal, Angola, Argélia e França. É vogal da CT46, presidindo à SC6, que acompanha os trabalhos da ISO/TC 92 Fire Safety. É presidente da SFPE Portugal.

    Debate

    Pedro Lopes

    José Pedro Lopes, Eng.º Civil, foi bombeiro 18 anos, Inspetor Regional e Inspetor Superior Adjunto no SNB e Vice-presidente do SNPC e do SNBPC. Foi posteriormente Vogal do Conselho Diretivo do INEM. É o Diretor Nacional de Bombeiros, na ANPC. É Mestre em Segurança aos Incêndios Urbanos e doutorando em Engenharia de Segurança ao Incêndio.

    Programa

     

    Os equívocos e os erros das categorias de risco previstas no RJSCIE

    Engº Leça Coelho

    O conceito de categoria de risco (CR) na atual legislação é nuclear na definição das medidas a implementar, constatando-se que no DL n.º 224/2015 e na Portaria n.º 1532/2008 ele é referido, respetivamente, 114 e 268 vezes. O facto de as medidas a implementar dependerem do perigo, e não do risco e, ainda, do conceito de CR não ter fundamentação científica, conduzem frequentemente a distorções profundas no risco atribuído às várias utilizaçõestipo, sendo reconhecido no preâmbulo do DL nº 224/2015 a necessidade da sua alteração.

    UTs e categorias de risco: uma generalização que não dá resposta às especificidades de cada edifício

    Arqº Paulo Ramos

    O conceito de utilização tipo (UT) e categorias de risco (CR) consiste numa divisão de um todo heterogéneo em grupos, sendo aplicado em cada grupo as mesmas exigências para todos os edifícios, independentemente das diferenças que haja entre eles, não dando resposta às especificidades de cada um. A regulamentação portuguesa, inspirada na francesa, adotou o conceito de UTs e CRs desta mas tem menos UTs e acrescentou critérios para as CR, criando incoerências que não existem em França. Todavia há regulamentos em que as exigências são determinadas pelas características de cada edifício e não por UTs.

    Moderação

    Eng.º Pedro Lopes

    Patrocínio


    Apoio

    Inscrição


    Data limite de inscrição
    4 dias antes do evento
    Valor da inscrição
    Sócios da SFPE Portugal 5€ | Não sócios 10€
    Máximo 25 participantes | Tertúlia seguida de jantar debate facultativo, não incluído no valor da inscrição
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    EVENTO ESGOTADO
    (Caso deseje ficar em lista de espera envie um email para info@sfpe.pt, com o assunto 'Lista de Espera - Tertúlia OET Porto' com indicação de Nome, Email, Contacto telefónico e NIF. Em caso de confirmação da inscrição, receberá um mail nosso)
    ver mais....
  • Sex
    27
    Abr
    2018
    18h30Coimbra, Universidade de Coimbra, Polo II, Auditório Laginha Serafim

    DEBATE

    Os incêndios florestais são objeto de grande debate público mas pouco se fala do Interface Urbano-Florestal (IUF), onde a vegetação e as estruturas humanas coexistem, propiciando os incêndios e agravando o seu risco. A discussão centra-se no ordenamento do território e nos meios de combate, que sendo aspetos importantes, não são os únicos determinantes na salvaguarda da vida humana. Importa assim promover o debate público sobre os incêndios no IUF e as questões com eles relacionadas tais como a reação ao fogo dos edifícios em ambiente florestal, as distâncias mínimas entre as construções e a vegetação, medidas de autoproteção específicas para o IUF, acessibilidades e evacuação de populações.

    Oradores

    Xavier Viegas é licenciado em Engenharia Mecânica pelo IST e doutorado em Aerodinâmica pela Universidade de Coimbra. Professor Catedrático do Departamento de Engenharia Mecânica da FCT da Universidade de Coimbra desde 1992. Fundou , em 1990,  a Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI), coordena o seu Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais (CEIF).

    João Paulo Rodrigues é professor do Departamento de Engenharia Civil da Universidade de Coimbra, sendo Doutorado em Engenharia Civil (2001) e Agregado em Engenharia Civil (2014) pelo IST. É Coordenador dos Mestrados em Segurança aos Incêndios Urbanos e Doutoramento em Engenharia de Segurança ao Incêndio da Universidade de Coimbra.

    Carlos Luís Tavares é Comandante Operacional Distrital do Comando Distrital de Operações de Socorro (CODIS) de Coimbra desde 2013. É licenciado em Segurança Comunitária pelo ISCIA e pós-graduado em Dinâmicas Sociais e Riscos Naturais pela Universidade de Coimbra. Foi Comandante do Corpo de Bombeiros Voluntários de Soure de 2002 a 2013. Recebeu várias condecorações da LBP e do MAI.

    Vilarim Reis (moderador) é Eng.º Téc. Civil. Desempenhou funções de Comandante nos Bombeiros do Algarve e em diversas entidades no âmbito dos bombeiros e da segurança contra incêndio. Projetista, consultor e formador para cursos de segurança contra incêndio em edifícios das 3.ª e 4.ª CR. Participa como palestrante e formador em eventos diversos na área da SCI. É vogal da CT 46/SC2/GT2 e na SC6.


    Patrocínio



    Apoio

    Inscrição


    Data limite de inscrição
    4 dias antes do evento
    Valor da inscrição
    Sócio Efetivo da SFPE Portugal | Gratuito
    Estudantes do ensino superior (necessário enviar comprovativo) | Gratuito
    Sócios Observador da SFPE | 5€
    Associados APSEI  | 5€
    Outros | 10€
     Debate seguido de jantar debate facultativo, não incluído no valor da inscrição
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.

    Debate - Incêndios de Interface Urbano-Florestal - 27 de Abril 2018

    Dados para faturação
    O seu registo só é válido após o pagamento do valor da inscrição.
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    ver mais....
  • Sex
    25
    Mai
    2018
    9h00-13h00Portimão - Portimão Arena

    Programa

    Irão ser abordados vários aspetos técnicos e científicos que estão subjacentes às exigências regulamentares da segurança contra incêndios, como a fenomenologia da combustão, termodinâmica em situação de incêndio, os fluxos de evacuação, os fatores comportamentais, a química da extinção, entre outros. Esta abordagem aos fundamentos da SCIE permitirá compreender a razão de ser e importância dos vários sistemas passivos e ativos, desenvolvendo uma visão abrangente e integradora da segurança. Será feita a análise por desempenho de algumas disposições regulamentares, indicando algumas estratégias simples para otimização da eficácia dos sistemas, por vezes com significativa redução de custos. Este workshop terá uma forte dinâmica, com filmes e experiências laboratoriais demonstrando vários aspetos técnicos e científicos que envolvem o fogo.

    Orador

    Será orador neste seminário Paulo Ramos Arquiteto, especialista em SCIE na ETU e Presidente da SFPE Portugal. Tem licenciatura e mestrado pré-Bolonha em Arquitetura e uma pós graduação m Proteção Contra Incêndios em Edifícios. Atualmente está a fazer doutoramento em Engenharia de Segurança ao Incêndio na Universidade de Coimbra.

    Complementou a sua formação com vários cursos de especialização de SCIE, nomeadamente “Introduction to Fire Dynamics Simulator (FDS) and Smokeview” (SFPE Portugal, 2018), “Performance-Based Design and Regulation in Europe” (SFPE, Rotterdam 2018), “Introduction to Fire Risk Assessment” (SFPE, Warsaw 2016), “Evacuation for Fire Safety Engineering” (SFPE, Copenhagen 2015), “Smoke Management” (University of Edinburgh/APSEI, 2010).

    É projetista de SCIE há mais de dez anos, com certificação para edifícios de 3ª e 4ª categorias de risco, tendo sido técnico responsável de mais de uma centena de projetos e medidas de autoproteção, em Portugal, Angola, Argélia e França.

    Integra a Comissão Técnica de SCIE da Ordem dos Arquitetos desde a sua formação em 2009, sendo o representante da Ordem na Comissão de Acompanhamento da Implementação do RJ-SCIE. É vogal da CT46, presidindo à SC6 – Projeto de Segurança contra Incêndio Baseado no Desempenho, que acompanha os trabalhos da ISO/TC 92 Fire Safety.

    Inscrição

    Participação gratuita sujeita a inscrição.

    ver mais....
  • Sáb
    09
    Jun
    2018
    10h-18hSede da APSEI (Sacavém)

    Curso de um dia sobre sistemas de extinção automática de incêndios, dando uma visão geral dos vários sistemas de extinção e do seu desempenho (Módulo 1) e analisando com mais pormenor o sistema de extinção por sprinklers, abordando o seu dimensionamento através da norma europeia EN 12845, por oposição aos critérios de dimensionamento do RT-SCIE (Módulo 2). O curso será bilingue, sendo um módulo em inglês e outro em português.

    Programa

    Manhã (10h às 13h) | Módulo 1

    Formador | Luciano Nigro

    • Performances of active fire protection systems
    • Characteristics of the various systems that are available today for fire control

      Tarde (14h às 18h) | Módulo 2

    Formador | Pedro Maia

    • Critérios de dimensionamentos de sprinklers do RT-SCIE
    • Metodologia de dimensionamento de redes de sprinklers segundo a norma EN 12845
    • Dimensionamento da reserva de água, segundo a EN 12845 e RT-SCIE

    Formadores

    Luciano Nigro is a principal at Jensen Hughes (Continental Europe). Luciano Nigro is a chemical engineer doctor from the Padua University in Italy and is a registered professional engineer in Italy. He is a member of the Italian Standard Body committee on active fire protection and represents Italy in the European Committee on fixed firefighting installations. He is also a member of the Board of the International Water Mist Association and is President of the Italian association AIIA, representing the Italian Chapter of the Society of Fire protection Engineers

    Pedro Maia é engenheiro civil pela UTAD, desenvolvendo atividade como projetista de instalações hidráulicas na AZ76. Especializou-se na área da proteção ativa contra incêndio, tendo participado e coordenado diversos projetos nacionais e internacionais - Líbia, Brasil, Angola, Moçambique, Iraque, Omã, Arábia Saudita, Sri Lanka e Azerbaijão. Pedro Maia desenvolve projetos de redes de sprinklers, redes de incêndio armadas, sistemas de espumas, centrais de bombagem, cálculos hidráulicos e respetiva pormenorização.

    Extinção automática – abordagem pelo desempenho

    Dados para faturação
    O seu registo só é válido após o pagamento do valor da inscrição.
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    Os dados recolhidos são para uso interno da organização do evento.

    ver mais....
  • Qua
    04
    Jul
    2018
    18h30Lisboa, ISEL

    Tertúlias 

    OS EQUÍVOCOS E OS ERROS DAS CATEGORIAS DE RISCO PREVISTAS NO RJSCIE

    Leça CoelhoInvestigador Principal do LNEC com Habilitação para coordenação de funções científicas. Doutorado em Engenharia Civil pela FEUP com dissertação sobre "Modelação matemática da evacuação de edifícios sob a ação incêndio". Mestre em Construção de Edifícios pela FEUP, com licenciaturas em Engenharia Civil e em Engenharia Eletrotécnica, ambas na FEUP.

    UTs e categorias de risco: uma generalização que não dá resposta às especificidades de cada edifício

    Paulo RamosArquiteto, com pós-graduação em Proteção Contra Incêndios, estando a fazer doutoramento em Engenharia de Segurança ao Incêndio. É especialista de SCIE na ETU com projetos em Portugal, Angola, Argélia e França. É vogal da CT46, presidindo à SC6, que acompanha os trabalhos da ISO/TC 92 Fire Safety. É presidente da SFPE Portugal.

    Debate

    Pedro Lopes

    José Pedro Lopes, Eng.º Civil, foi bombeiro 18 anos, Inspetor Regional e Inspetor Superior Adjunto no SNB e Vice-presidente do SNPC e do SNBPC. Foi posteriormente Vogal do Conselho Diretivo do INEM. É o Diretor Nacional de Bombeiros, na ANPC. É Mestre em Segurança aos Incêndios Urbanos e doutorando em Engenharia de Segurança ao Incêndio.

    Programa

     

    Os equívocos e os erros das categorias de risco previstas no RJSCIE

    Engº Leça Coelho

    O conceito de categoria de risco (CR) na atual legislação é nuclear na definição das medidas a implementar, constatando-se que no DL n.º 224/2015 e na Portaria n.º 1532/2008 ele é referido, respetivamente, 114 e 268 vezes. O facto de as medidas a implementar dependerem do perigo, e não do risco e, ainda, do conceito de CR não ter fundamentação científica, conduzem frequentemente a distorções profundas no risco atribuído às várias utilizaçõestipo, sendo reconhecido no preâmbulo do DL nº 224/2015 a necessidade da sua alteração.

    UTs e categorias de risco: uma generalização que não dá resposta às especificidades de cada edifício

    Arqº Paulo Ramos

    O conceito de utilização tipo (UT) e categorias de risco (CR) consiste numa divisão de um todo heterogéneo em grupos, sendo aplicado em cada grupo as mesmas exigências para todos os edifícios, independentemente das diferenças que haja entre eles, não dando resposta às especificidades de cada um. A regulamentação portuguesa, inspirada na francesa, adotou o conceito de UTs e CRs desta mas tem menos UTs e acrescentou critérios para as CR, criando incoerências que não existem em França. Todavia há regulamentos em que as exigências são determinadas pelas características de cada edifício e não por UTs.

    Moderação

    Eng.º Pedro Lopes

    Patrocínio

    Apoio

    Inscrição


    Data limite de inscrição
    1 dia antes do evento
    Valor da inscrição
    Sócios da SFPE Portugal 5€ | Não sócios 10€
    Máximo 25 participantes | Tertúlia seguida de jantar debate facultativo, não incluído no valor da inscrição
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.

    Tertúlia - Utilização tipo e categoria de risco: serão as bases do RT-SCIE sólidas? - 4 de Julho 2018

    Dados para faturação
    O seu registo só é válido após o pagamento do valor da inscrição.
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    Os dados pessoais aqui solicitados, apenas servirão para inscrição neste evento, sendo apagados após o mesmo, caso não seja indicado o contrário:
    ver mais....
  • Sex
    26
    Out
    2018
    Sáb
    27
    Out
    2018
    09h00OET - Ordem dos Engenheiros Técnicos - Seccão Regional Norte

    English Version

    Curso

    Curso de dois dias de introdução ao software de simulação de incêndios Fire Dynamics Simulator (FDS) e ao software de visualização 3D Smokeview. Cada módulo terá uma componente prática em que os formandos irão trabalhar sobre exemplos, resolvendo exercícios nos seus próprios computadores portáteis. O curso e toda a documentação serão em inglês mas haverá um formador português que ajudará a esclarecer dúvidas se necessário.

    Programa

    • Pirólise e combustão.
    • Opções de condições de fronteira, incluindo condução, múltiplas camadas, temperatura fixa, extração, admissão, etc.
    • Radiação.
    • Deteção de incêndios e sprinklers.
    • Criação de fogos pré e pós flashover.
    • Utilização do Smokeview
    • Utilização de folhas de cálculo para introdução de dados no FDS.

    Formador

    Gabriele Vigne é Engenheiro de Segurança ao Incêndio e investigador, sendo atualmente diretor da JVVA no escritório de Madrid. Trabalhou em diversos projetos multidisciplinares para desenvolvimento de soluções de engenharia de segurança, incluindo a estratégia global de segurança e simulação de incêndios através de programas de dinâmica de fluídos, para edifícios comerciais, aeroportos, metropolitanos, túneis rodoviários e ferroviários e edifícios de grande e muito grande altura. Gabriele foi Diretor de Projeto em vários projetos internacionais que envolveram modelação avançada de incêndios e de evacuação.

    Gabriele tem mestrado em Engenharia Mecânica e Mestrado em Estudos Avançados de Engenharia de Segurança. Frequentou cursos de modelação de incêndios na universidade Lund University, estando atualmente a fazer doutoramento em métodos computacionais para modelação de incêndios e de fumo na Universidad de Jaén (Espanha) em parceria com a Universidad de Comillas University (ICAI) em Madrid e com o Imperial College of London (Inglaterra). As suas principais áreas de experiência são dinâmica de fluídos, modelação de incêndios e fumo, modelação de evacuação e ventilação de túneis. Ele é colaborador internacional do NIST para desenvolvimento do FDS e Smokeview.

    Monitor

    Bruno Lopes é Mestre em Arquitetura pela Escola Universitária das Artes de Coimbra, tendo terminado o último ano curricular no Politécnico de Milão ao abrigo do programa Erasmus.  Exerceu funções como arquiteto estagiário na Divisão de Administração Urbanística da Câmara Municipal de Elvas.  Integrou a equipa de colaboradores de vários ateliers de arquitetura entre os quais NTC Lda, Espaços e Sítios - atelier multidisciplinar de arquitetura e design e P3p Lda.  Projetista de Segurança Contra Incêndio de 3º e 4º categorias de risco, sendo projetista de segurança desde 2011 possui curso avançado de Fire Dynamics Simulator (FDS).  Desde 2013 é colaborador na ETU Lda, atelier especializado em SCIE tendo vindo a especializar-se na simulação de fogos em software.

    Pré-Requisitos

    Para aproveitar ao máximo os ensinamentos do curso os formandos deverão ter conhecimentos mínimos de fenomenologia de combustão, transferência de calor e dinâmica de fluídos.

    Material

    Os formandos deverão trazer computador portátil com um processador Pentium de pelo menos 2 GHz, com 4 GB de RAM e 10 GB de espaço livre no disco. O computador deverá ter um programa de folha de cálculo para análise de dados e o Adobe Acrobat Reader para ler documentação. Os formandos deverão assegurar-se que têm privilégios de administrador que lhes permita instalar software durante o curso.
    Antes do curso os formandos devem fazer o download e instalação das versões mais recentes do FDS e Smokeview e verificar se os programas funcionam normalmente no computador. Os programas FDS e Smokeview estão disponíveis para download gratuito no site do NIST em www.bfrl.nist.gov na secção de “Software”.

    Horário

    • Sexta 26 | 10:00 às 20:00 (almoço das 13:00 às 14:00)
    • Sábado 27 | 9:00 às 15:00 (almoço das 12:00 às 13:00)

    Local

    OET - Ordem dos Engenheiros Técnicos - Secção Regional Norte localizada na Rua Pereira Reis, Nº 429 4200-448 Porto (12 km do centro do Porto). Para ver no Google Maps siga este link.

    Inscrição

    • Sócio efetivo da SFPE Portugal ou sócio da SFPE Internacional | 100 €
    • Sócio observador da SFPE Portugal | 200 €
    • Sócio local da SFPE España | 200 €
    • Sócio da APSEI | 200 €
    • Sócio da OET | 200 €
    • Membros das associações profissionais (OA, OE) | 250 €
    • Outros | 300 €

    Introdução ao Fire Dynamics Simulator (FDS) e Smokeview

    Dados para faturação
    O seu registo só é válido após o pagamento do valor da inscrição.
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    Os dados pessoais aqui solicitados, apenas servirão para inscrição neste evento, sendo apagados após o mesmo, caso não seja indicado o contrário:

    Organização

    Parceria

    Apoio

    ver mais....
  • Sex
    23
    Nov
    2018
    14h00Museu de Electricidade “Casa da Luz”, Funchal

    Seminário
    A legislação portuguesa de SCIE é prescritiva, no entanto, a tendência regulamentar internacional caminha no sentido de uma aplicação cada vez mais alargada do projeto baseado no desempenho (performance-based design). Venha saber o que é o projeto baseado no desempenho e como já pode ser aplicado em Portugal.
    Programa
    14h00 | Registo
    14h30 | Palestra “Projeto de SCIE baseado no desempenho – o futuro da segurança
                   contra incêndios” | Arq. Paulo Ramos    (SFPE Portugal)
    16h00Coffee break
    16h30 | A engenharia de segurança ao incêndio aplicada à reabilitação dos edifícios 
                   Prof. Leça Coelho (LNEC)
    16h50 | O método de Gretener na avaliação do risco de incêndio da Instalação de
                   Incineração de Resíduos Sólidos Urbanos  da Meia Serra na Ilha da Madeira |
                   Eng. Emanuel Ferreira (IP-RAM)
    17h10 | Segurança   contra   Incêndios   nos   Centros   Urbanos Antigos 
                   Eng. Rui Figueira (OE - RAM)
    17h30 | Mesa redonda com os quatro oradores com moderação do Eng. Luís Sousa
                   (SRPC-RAM)
    18h00 | Encerramento dos trabalhos

     

    Oradores
    Paulo Ramos | Arquiteto, com pós-graduação em Proteção Contra Incêndios, estando a fazer doutoramento em Engenharia de Segurança ao Incêndio. É especialista de SCIE na ETU com projetos em Portugal, Angola, Argélia e França. É vogal da CT46, presidindo à SC6, que acompanha os trabalhos da ISO/TC 92 Fire Safety. É presidente                                                             da SFPE Portugal.

     

    Leça Coelho | Investigador Principal do LNEC com Habilitação para coordenação de funções científicas. Doutorado em Engenharia Civil pela FEUP com dissertação sobre "Modelação matemática da evacuação de edifícios sob a ação incêndio". Mestre em Construção de Edifícios pela FEUP, com licenciaturas em Engenharia Civil e em Engenharia Eletrotécnica, ambas na FEUP.

     

    Emanuel Ferreira | Engenheiro Civil, membro Sénior da Ordem dos Engenheiros com Especialização em Engenharia de Segurança, Mestre em Segurança aos Incêndios Urbanos, Técnico Superior do Núcleo de Análise de Riscos do Serviço Regional de Proteção Civil, Instituto Público da Região Autónoma da Madeira.

     

     

    Rui Figueira | Licenciado em Engenharia Civil (pré-Bolonha) pela Universidade de Aveiro. Mestre em Segurança Contra Incêndios Urbanos (pré-Bolonha) pela Universidade de Coimbra. Projetista registado na ANPC para projetos de 3ª e 4ª categoria de risco (via curricular). Engenheiro Civil na CMF desde 2004, sendo atualmente Diretor do Serviço Municipal de Proteção Civil. Desde 2011 é representante da Ordem dos Engenheiros – Região Madeira na comissão regional de acompanhamento da aplicação do RJ-SCIE da RAM.

     

    Luís Miguel Sousa  (Moderador)  | Eng.º Civil pela FCTUC, membro Sénior da Ordem dos Engenheiros com especialização em Engenharia de Segurança.   É dirigente do Núcleo de Análise de Riscos do SRPC IP-RAM, exercendo nesta entidade atividade profissional na área de segurança contra incêndio em edifícios desde 1994.  É representante do Governo Regional da Madeira na Comissão Nacional de Acompanhamento do Regime Jurídico de SCIE.

     

    Local
    Museu de Electricidade “Casa da Luz”
    Rua da Casa da Luz n.º 2
    9050-029 Funchal
    Inscrição
    Sócios Efetivos da SFPE Portugal  | 0€
    Sócios Observador SFPE Portugal   | 5€
    Sócios Estudante SFPE Portugal   | 5€
    Membros da OE, OET ou OA | 15€ (necessário enviar comprovativo)
    Outros | 20€

     

    O valor da inscrição inclui Certificado de Participação, envio de documentação por email e coffee break.

    Formulário Aulas Abertas

    Patrocínio

                                         

     

                                                                                                                                               

     

     

    Apoio

     

     

    ver mais....
  • Qui
    14
    Fev
    2019
    11:00Universidade de Coimbra - Departamento de Engenharia Civil | Sala S.C.3.4. situada no Polo II

    Aula aberta

    A legislação portuguesa de SCIE é prescritiva. No entanto, a tendência regulamentar internacional caminha no sentido de uma aplicação cada vez mais alargada do projeto baseado no desempenho (performance-based design). Nesta palestra será explicado o que é o projeto de SCIE baseado no desempenho e quais são as suas vantagens e desvantagens quando comparado com a abordagem tradicional prescritiva. Será abordado o seu enquadramento jurídico em Portugal, sendo apresentados alguns exemplos de aplicação. Será ainda discutido o papel central da investigação e das universidades no avanço do conhecimento científico de SCIE.

    Orador

    Marco Miguel é engenheiro eletrotécnico, com diversas formações na área da Segurança Contra Incêndio em Edifícios. É projetista e formador especialista de SCIE, tendo sido docente do ensino superior até 2015 e técnico superior na ANPC até 2010. É coordenador da CT46/SC2/GT5 – Sistemas de controlo de fumo e co-autor do livro “Regulamento de Segurança em Tabelas”.

    Local

    A Aula Aberta realiza-se na Sala S.C.3.4. do Departamento de Engenharia Civil, localizado no Polo II da Universidade de Coimbra

     

     

    Inscrição

    As inscrições estão encerradas.

     

    Organização

    ver mais....
  • Qui
    28
    Fev
    2019
    18:00Sede da Ordem dos Arquitectos | Travessa do Carvalho, 23 1249-003 Lisboa

    Debate

    O atual quadro regulamentar de SCIE foi publicado há uma década. É tempo de fazer uma reflexão alargada sobre como deve(ria) ser e evoluir a regulamentação de SCIE. Para promover esta reflexão convidámos representantes de várias instituições do setor, para um debate envolvendo o público.

     

    Local

    O Debate realiza-se na Sede da Ordem dos Arquitectos, localizada na Travessa do Carvalho, nº 23 1249-003 LISBOA.

    Inscrição

    As inscrições estão encerradas.

    Patrocínio

     

     

    Apoio

     

     

    ver mais....
  • Sex
    05
    Abr
    2019
    18:00Secção Regional Norte da Ordem dos Engenheiros Técnicos | Rua Pereira Reis, Nº 429, 4200-448 Porto

    Debate

    O atual quadro regulamentar de SCIE foi publicado há uma década. É tempo de fazer uma reflexão alargada sobre como deve ser/evoluir a formação dos projetistas e técnicos de SCIE e se esses profissionais devem ter algum tipo de certificação e como deve esta deve ser feita.

     

    Local

    O Debate realiza-se na Secção Regional Norte da Ordem dos Engenheiros Técnicos, localizada na Rua Pereira Reis, Nº 429, 4200-448 Porto.

    Inscrição

    As inscrições estão encerradas

    Patrocínio

     

     

    Apoio

     

     

    ver mais....
  • Sáb
    06
    Jul
    2019
    09:00Bombeiros Voluntários Lisbonenses

    Curso

    Curso de um dia sobre a elaboração da matriz de comando de SCIE. O curso terá uma componente teórica/expositiva, cujos conhecimentos serão consolidados através de trabalhos práticos e estudo de caso.

    Programa

    MÓDULO I – Conceitos e aplicabilidade da matriz de comando

    • O que é e quais os objetivos da matriz de comando
    • As fases de desenvolvimento da matriz de comando
    • Os intervenientes na matriz de comando

    MÓDULO II - Conceção dos princípios da matriz de comando

    • Apresentação de um caso (simples)
    • Exercício prático para desenvolvimento da matriz de comando

    MÓDULO III – A complexidade versus simplicidade da matriz de comando

    • Apresentação e discussão de casos práticos
    • Apresentação de um “caso real mais complexo”

    MÓDULO IV – Aplicabilidade da matriz de comando no projeto baseado no desempenho

    • Conceitos de TSE e TNE na matriz de comando
    • A matriz de comando nas soluções de projeto baseado no desempenho
    • Limitações e redundâncias na matriz de comando

    Formador

    Ferreira de Castro é Engenheiro Eletrotécnico, licenciado pelo Instituto Superior Técnico. Tem mais de 25 anos de experiência na concepção do projeto, no monitoramento de projetos, consultoria e formação de segurança.  No decurso da sua carreira profissional foi assistente universitário, gerente de empresas e ocupou vários cargos importantes em entidades envolvidas no sector da segurança e da proteção civil. Destaca-se a sua vasta experiência na prestação de serviços de consultoria, formação e gestão de projetos, particularmente nas áreas de segurança contra incêndios e sistemas de comunicação. Ele foi um dos membros da comissão que elaborou o atual regulamento de SCIE e colabora regularmente com a ANEPC.

    Horário

    • Sábado 06 Julho | 09:00 às 18:00 (almoço das 13:00 às 14:00)

    Local

    O curso realiza-se no Quartel dos Bombeiros Voluntários Lisbonenses - Rua Camilo Castelo Branco 33-37, 1150-083 em Lisboa. Para ver no Google Maps siga este link.

    Inscrição

    • Sócio efetivo - 90.00 €
    • Sócio observador - 190.00 €
    • Sócio Estudante - 190.00 €
    • Membros da OE, OET, OA e APSEI - 250.00 €
    • Outros | 290 €

    Curso da Matriz de comando de SCIE | Lisboa

    Dados para faturação
    O seu registo só é válido após o pagamento do valor da inscrição.
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    Os dados pessoais aqui solicitados, apenas servirão para inscrição neste evento, sendo apagados após o mesmo, caso não seja indicado o contrário:

    Apoio

    Bombeiros Voluntários Lisbonenses

     

    ver mais....
  • Sáb
    21
    Set
    2019
    09:00Bombeiros Voluntários Portuenses

    Curso

    Curso de um dia sobre a elaboração da matriz de comando de SCIE. O curso terá uma componente teórica/expositiva, cujos conhecimentos serão consolidados através de trabalhos práticos e estudo de caso.

    Programa

    MÓDULO I – Conceitos e aplicabilidade da matriz de comando

    • O que é e quais os objetivos da matriz de comando
    • As fases de desenvolvimento da matriz de comando
    • Os intervenientes na matriz de comando

    MÓDULO II - Conceção dos princípios da matriz de comando

    • Apresentação de um caso (simples)
    • Exercício prático para desenvolvimento da matriz de comando

    MÓDULO III – A complexidade versus simplicidade da matriz de comando

    • Apresentação e discussão de casos práticos
    • Apresentação de um “caso real mais complexo”

    MÓDULO IV – Aplicabilidade da matriz de comando no projeto baseado no desempenho

    • Conceitos de TSE e TNE na matriz de comando
    • A matriz de comando nas soluções de projeto baseado no desempenho
    • Limitações e redundâncias na matriz de comando

    Formador

    Ferreira de Castro é Engenheiro Eletrotécnico, licenciado pelo Instituto Superior Técnico. Tem mais de 25 anos de experiência na concepção do projeto, no monitoramento de projetos, consultoria e formação de segurança.  No decurso da sua carreira profissional foi assistente universitário, gerente de empresas e ocupou vários cargos importantes em entidades envolvidas no sector da segurança e da proteção civil. Destaca-se a sua vasta experiência na prestação de serviços de consultoria, formação e gestão de projetos, particularmente nas áreas de segurança contra incêndios e sistemas de comunicação. Ele foi um dos membros da comissão que elaborou o atual regulamento de SCIE e colabora regularmente com a ANEPC.

    Horário

    • Sábado 21 setembro | 09:00 às 18:00 (almoço das 13:00 às 14:00)

    Local

    O curso realiza-se no Quartel dos Bombeiros Voluntários Portuenses - Rua das Cruzes 580, 4100-191 Porto. Para ver no Google Maps siga este link.

    Inscrição

    • Sócio efetivo - 90.00 €
    • Sócio observador - 190.00 €
    • Sócio Estudante - 190.00 €
    • Membros da OE, OET, OA e APSEI - 250.00 €
    • Outros | 290 €

    Curso da Matriz de comando de SCIE | Porto

    Dados para faturação
    O seu registo só é válido após o pagamento do valor da inscrição.
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    Os dados pessoais aqui solicitados, apenas servirão para inscrição neste evento, sendo apagados após o mesmo, caso não seja indicado o contrário:

    Apoio

    Bombeiros Voluntários Portuenses

     

    ver mais....
  • Sex
    04
    Out
    2019
    09:30Quartel dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada

    Programa

    Irão ser abordados vários aspetos técnicos e científicos que estão subjacentes às exigências regulamentares da segurança contra incêndios, como a fenomenologia da combustão, termodinâmica em situação de incêndio, os fluxos de evacuação, os fatores comportamentais, a química da extinção, entre outros. Esta abordagem aos fundamentos da SCIE permitirá compreender a razão de ser e importância dos vários sistemas passivos e ativos, desenvolvendo uma visão abrangente e integradora da segurança. Será feita a análise por desempenho de algumas disposições regulamentares, indicando algumas estratégias simples para otimização da eficácia dos sistemas, por vezes com significativa redução de custos. Este workshop terá uma forte dinâmica, com filmes e experiências laboratoriais demonstrando vários aspetos técnicos e científicos que envolvem o fogo.

    Orador

    Paulo Ramos Será orador neste workshop Paulo Ramos, especialista em SCIE na ETU e Presidente da SFPE Portugal. Tem licenciatura e mestrado pré-Bolonha em Arquitetura e uma pós-graduação em Proteção Contra Incêndios em Edifícios. Atualmente está a fazer doutoramento em Engenharia de Segurança ao Incêndio na Universidade de Coimbra.

    É projetista de SCIE há mais de dez anos, com certificação para edifícios de 3ª e 4ª categorias de risco, tendo sido técnico responsável de cerca de uma trezentos projetos e medidas de autoproteção, em Portugal, Angola, Argélia e França.

    Horário

    • Sexta Feira , 4 de Outubro  | 09:30 às 18:00 (almoço livre das 13:00 às 14:30)

    Local

    Quartel dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada,  Rua de São Gonçalo, 230. Para ver no Google Maps siga este link.

    Inscrição

    • Sócio Efetivo da SFPE Portugal | 40 €
    • Sócio Observador da SFPE Portugal | 70 €
    • Membros OA, OE, OET ou APSEI | 100 €
    • Outros | 150 €

    A inscrição inclui o envio de documentação e entrega de certificado de participação (ambos em formato digital

    Workshop Fundamentos Avançados de SCIE | Açores

    Dados para faturação
    O seu registo só é válido após o pagamento do valor da inscrição.
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    Os dados pessoais aqui solicitados, apenas servirão para inscrição neste evento, sendo apagados após o mesmo, caso não seja indicado o contrário:

    Patrocínios

    Apoio

     

    ver mais....
  • Sáb
    12
    Out
    2019
    09:00Universidade do Algarve

    Curso

    Curso de um dia sobre a elaboração da matriz de comando de SCIE. O curso terá uma componente teórica/expositiva, cujos conhecimentos serão consolidados através de trabalhos práticos e estudo de caso.

    Programa

    MÓDULO I – Conceitos e aplicabilidade da matriz de comando

    • O que é e quais os objetivos da matriz de comando
    • As fases de desenvolvimento da matriz de comando
    • Os intervenientes na matriz de comando

    MÓDULO II - Conceção dos princípios da matriz de comando

    • Apresentação de um caso (simples)
    • Exercício prático para desenvolvimento da matriz de comando

    MÓDULO III – A complexidade versus simplicidade da matriz de comando

    • Apresentação e discussão de casos práticos
    • Apresentação de um “caso real mais complexo”

    MÓDULO IV – Aplicabilidade da matriz de comando no projeto baseado no desempenho

    • Conceitos de TSE e TNE na matriz de comando
    • A matriz de comando nas soluções de projeto baseado no desempenho
    • Limitações e redundâncias na matriz de comando

    Formador

    Ferreira de Castro é Engenheiro Eletrotécnico, licenciado pelo Instituto Superior Técnico. Tem mais de 25 anos de experiência na concepção do projeto, no monitoramento de projetos, consultoria e formação de segurança.  No decurso da sua carreira profissional foi assistente universitário, gerente de empresas e ocupou vários cargos importantes em entidades envolvidas no sector da segurança e da proteção civil. Destaca-se a sua vasta experiência na prestação de serviços de consultoria, formação e gestão de projetos, particularmente nas áreas de segurança contra incêndios e sistemas de comunicação. Ele foi um dos membros da comissão que elaborou o atual regulamento de SCIE e colabora regularmente com a ANEPC.

    Horário

    • Sábado 12 outubro | 09:00 às 18:00 (almoço das 13:00 às 14:00)

    Local

    O curso realiza-se na UAlg - Universidade do Algarve, Campus da Penha, Edifício de Engenharia Civil, Sala 2.01. Para ver no Google Maps siga este link.

    Inscrição

    • Sócio efetivo - 90.00 €
    • Sócio observador - 190.00 €
    • Sócio Estudante - 190.00 €
    • Membros da OE, OET, OA e APSEI - 250.00 €
    • Outros | 290 €

    Curso da Matriz de comando de SCIE | Algarve

    Dados para faturação
    O seu registo só é válido após o pagamento do valor da inscrição.
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    Os dados pessoais aqui solicitados, apenas servirão para inscrição neste evento, sendo apagados após o mesmo, caso não seja indicado o contrário:

    Apoio

     

     

    ver mais....
  • Sex
    08
    Nov
    2019
    09:30Quartel dos Bombeiros Municipais do Funchal

    Programa

    Os regulamentos são muito importantes, mas tão importante como conhecê-los é saber a razão de ser das exigências regulamentares. Neste workshop de um dia, a realizar em Funchal a 8 de novembro, irão ser abordados vários aspetos técnicos e científicos que estão subjacentes às exigências regulamentares da SCIE, como a fenomenologia da combustão, termodinâmica em situação de incêndio, os fluxos de evacuação, os fatores comportamentais, a química da extinção, entre outros. A abordagem será eminentemente prática, sendo feitos várias demonstrações com fogo. Estes conhecimentos são particularmente em situações que não seja possível cumprir o RT-SCIE na íntegra, ajudando a escolher e a fundamentar a medidas compensatórias.

    Formador

    Será formador Paulo Ramos que tem licenciatura e mestrado pré-Bolonha em Arquitetura e uma pós-graduação em Proteção Contra Incêndios em Edifícios. Atualmente está a fazer doutoramento em Engenharia de Segurança ao Incêndio em Coimbra. É projetista de SCIE há mais de dez anos, tendo sido técnico responsável de mais de trezentos projetos de SCIE e MAP, em Portugal, Angola, Argélia e França

    É projetista de SCIE há mais de dez anos, com certificação para edifícios de 3ª e 4ª categorias de risco, tendo sido técnico responsável de cerca de uma trezentos projetos e medidas de autoproteção, em Portugal, Angola, Argélia e França.

    Onde e quando

    • Data | 8 de novembro, das 9h30 às 13h e das 14h30 às 18h (almoço livre)
    • Local | Sede da Quartel dos Bombeiros Municipais do Funchal, Avenida Calouste Gulbenkian, 9000-011 Funchal - Mapa

    Inscrição

    • Sócio Efetivo da SFPE Portugal | 40 €
    • Sócio Observador da SFPE Portugal | 70 €
    • Membros OA, OE, OET ou APSEI | 100 €
    • Outros | 150 €

    A inscrição inclui o envio de documentação e entrega de certificado de participação (ambos em formato digital

    Workshop Fundamentos Avançados de SCIE - Madeira

    Dados para faturação
    O seu registo só é válido após o pagamento do valor da inscrição.
    Por favor efetue o pagamento por transferência bancária para a conta com o IBAN - PT50 0033-0000-45500840123-05 (AESCI - Associação para a Engenharia de Segurança) e envie o comprovativo da transferência por email para info@sfpe.pt. Quando fizer a transferência no descritivo do movimento coloque o seu nome.
    Os dados pessoais aqui solicitados, apenas servirão para inscrição neste evento, sendo apagados após o mesmo, caso não seja indicado o contrário:

    Patrocínios

    Apoio

     

    ver mais....
  • Sáb
    15
    Fev
    2020
    09:00Sacavém

     

    A partir de dezembro de 2019 passou a ser obrigatória a utilização de métodos de análise de risco nos projetos de SCIE  de edifícios existentes, por força da redação do artigo 14.º-A do RJ-SCIE que lhe foi dada pela Lei 123/2019.

    Neste curso iremos abordar o método ARICA, especialmente desenvolvido pelo LNEC para esta aplicação, e o Método de Gretener, eventualmente o mais conhecido e consolidado.

    Programa

    Módulo I

    Enquadramento regulamentar da análise de risco ao abrigo do artigo 14.º-A do RJ-SCIE

    Módulo II

    Método de Gretener – Forma de aplicação e caso prático

    Módulo III

    Método de ARICA – Forma de aplicação e caso prático

     

    Formador

    Horário e Local

    Valores de Inscrição

    Cristina Calmeiro dos Santos é Professor Adjunto na Unidade Técnico-Científica de Engenharia Civil do Instituto Politécnico de Castelo Branco. Licenciada em Engenharia Civil, em 1995, Mestre em Engenharia Civil, especialização em Ciências da Construção, em 2003, Doutorada em Engenharia Civil, especialização em Estruturas, em 2012, pela Universidade de Coimbra. Tem desenvolvido a sua atividade docente e de investigação nos domínios das ciências da construção, materiais, energia, incêndio e sustentabilidade.

     

    Horário

    • Sábado 15 de Fevereiro | 09:00 às 18:00 (almoço das 13:00 às 14.00)

    Local

    • APSEI | Sacavem

    Mapa

    • Sócio efetivo - 90.00 €

    • Sócio observador - 190.00 €

    • Sócio Estudante - 190.00 €

    • Membros da  APSEI - 190.00 €

    • Membros da OE, OET, OA - 250.00 €

    • Outros | 290 €

     

    Ficha de Inscrição

    Inscrições Encerradas

    Apoio

    ver mais....
  • Sáb
    29
    Fev
    2020
    09:00Porto

     

    A partir de dezembro de 2019 passou a ser obrigatória a utilização de métodos de análise de risco nos projetos de SCIE  de edifícios existentes, por força da redação do artigo 14.º-A do RJ-SCIE que lhe foi dada pela Lei 123/2019.

    Neste curso iremos abordar o método ARICA, especialmente desenvolvido pelo LNEC para esta aplicação, e o Método de Gretener, eventualmente o mais conhecido e consolidado.

    Programa

    Módulo I

    Enquadramento regulamentar da análise de risco ao abrigo do artigo 14.º-A do RJ-SCIE

    Módulo II

    Método de Gretener – Forma de aplicação e caso prático

    Módulo III

    Método de ARICA – Forma de aplicação e caso prático

     

    Formador

    Horário e Local

    Valores de Inscrição

    Cláudia Dias é é engenheira mecânica, ramo de termodinâmica aplicada, projetista de 3ª e 4ª categoria de risco, com várias especializações em segurança contra incêndio. É especialista de SCIE na Action Modulers, vogal em vários grupos de trabalho da CT46 e formadora em diversos cursos de SCIE.

     

    Horário

    • Sábado 29 de Fevereiro | 09:00 às 18:00 (almoço das 13:00 às 14.00)

    Local

    • OET | Porto

    Mapa

    • Sócio efetivo - 90.00 €

    • Sócio observador - 190.00 €

    • Sócio Estudante - 190.00 €

    • Membros da OET- 190.00 €

    • Membros da OE, OA e APSEI - 250.00 €

    • Outros | 290 €

     

    Ficha de Inscrição

    INSCRIÇÕES ESGOTADAS (primeira e segunda edição)

    Próxima edição em Faro (veja a Agenda)

     

    Apoio

    ver mais....
  • Sáb
    07
    Mar
    2020
    09:00Sacavém

    Curso de um dia sobre a elaboração da matriz de comando de SCIE.

     

    O curso terá uma componente teórica/expositiva, cujos conhecimentos serão consolidados através de trabalhos práticos e estudo de caso

    Programa

    MÓDULO I

    Conceitos e aplicabilidade da matriz de comando

    • O que é e quais os objetivos da matriz de comando
    • As fases de desenvolvimento da matriz de comando
    • Os intervenientes na matriz de comando

    MÓDULO III 

    A complexidade versus simplicidade da matriz de comando

    • Apresentação e discussão de casos práticos
    • Apresentação de um “caso real mais complexo”

    MÓDULO II

    Conceção dos princípios da matriz de comando

    • Apresentação de um caso (simples)
    • Exercício prático para desenvolvimento da matriz de comando

    MÓDULO IV

    Aplicabilidade da matriz de comando no projeto baseado no desempenho

    • Conceitos de TSE e TNE na matriz de comando
    • A matriz de comando nas soluções de projeto baseado no desempenho
    • Limitações e redundâncias na matriz de comando

    Formador

    Horário e Local

    Valores de Inscrição

    Ferreira de Castro é Engenheiro Eletrotécnico, licenciado pelo Instituto Superior Técnico. Tem mais de 25 anos de experiência na concepção do projeto, no monitoramento de projetos, consultoria e formação de segurança.  No decurso da sua carreira profissional foi assistente universitário, gerente de empresas e ocupou vários cargos importantes em entidades envolvidas no sector da segurança e da proteção civil. Destaca-se a sua vasta experiência na prestação de serviços de consultoria, formação e gestão de projetos, particularmente nas áreas de segurança contra incêndios e sistemas de comunicação. Ele foi um dos membros da comissão que elaborou o atual regulamento de SCIE e colabora regularmente com a ANEPC.

    Horário

    • Sábado 7 de Março | 09:00 às 18:00 (almoço das 13:00 às 14.00)

    Local

    •  APSEI, Sacavém

    Mapa

    • Sócio efetivo - 90.00 €
    • Sócio observador - 190.00 €
    • Sócio Estudante - 190.00 €
    • Membros da APSEI - 190.00 €
    • Membros da OE, OET, OA- 250.00 €
    • Outros | 290 €

    Inscrições fechadas

    Apoio

     

    ver mais....
  • Sáb
    07
    Mar
    2020
    09:00Porto

     

    A partir de dezembro de 2019 passou a ser obrigatória a utilização de métodos de análise de risco nos projetos de SCIE  de edifícios existentes, por força da redação do artigo 14.º-A do RJ-SCIE que lhe foi dada pela Lei 123/2019.

    Neste curso iremos abordar o método ARICA, especialmente desenvolvido pelo LNEC para esta aplicação, e o Método de Gretener, eventualmente o mais conhecido e consolidado.

    Programa

    Módulo I

    Enquadramento regulamentar da análise de risco ao abrigo do artigo 14.º-A do RJ-SCIE

    Módulo II

    Método de Gretener – Forma de aplicação e caso prático

    Módulo III

    Método de ARICA – Forma de aplicação e caso prático

     

    Formador

    Horário e Local

    Valores de Inscrição

    Cláudia Dias é é engenheira mecânica, ramo de termodinâmica aplicada, projetista de 3ª e 4ª categoria de risco, com várias especializações em segurança contra incêndio. É especialista de SCIE na Action Modulers, vogal em vários grupos de trabalho da CT46 e formadora em diversos cursos de SCIE.

    Horário

    • Sábado 7 de Março | 09:00 às 18:00 (almoço livre das 13:00 às 14.00)

    Local

    • OET | Porto

    Mapa

    • Sócio efetivo - 90.00 €

    • Sócio observador - 190.00 €

    • Sócio Estudante - 190.00 €

    • Membros da OET- 190.00 €

    • Membros da OE, OA e APSEI - 250.00 €

    • Outros | 290 €

     

    Ficha de Inscrição

    INSCRIÇÕES ESGOTADAS (primeira e segunda edição)

    Próxima edição em Faro (veja a Agenda)

    Apoio

    ver mais....
  • Sáb
    18
    Abr
    2020
    09:00Funchal

    Curso de um dia sobre a elaboração da matriz de comando de SCIE.

     

    O curso terá uma componente teórica/expositiva, cujos conhecimentos serão consolidados através de trabalhos práticos e estudo de caso

    Programa

    MÓDULO I

    Conceitos e aplicabilidade da matriz de comando

    • O que é e quais os objetivos da matriz de comando
    • As fases de desenvolvimento da matriz de comando
    • Os intervenientes na matriz de comando

    MÓDULO III 

    A complexidade versus simplicidade da matriz de comando

    • Apresentação e discussão de casos práticos
    • Apresentação de um “caso real mais complexo”

    MÓDULO II

    Conceção dos princípios da matriz de comando

    • Apresentação de um caso (simples)
    • Exercício prático para desenvolvimento da matriz de comando

    MÓDULO IV

    Aplicabilidade da matriz de comando no projeto baseado no desempenho

    • Conceitos de TSE e TNE na matriz de comando
    • A matriz de comando nas soluções de projeto baseado no desempenho
    • Limitações e redundâncias na matriz de comando

    Formador

    Horário e Local

    Valores de Inscrição

    Ferreira de Castro é Engenheiro Eletrotécnico, licenciado pelo Instituto Superior Técnico. Tem mais de 25 anos de experiência na concepção do projeto, no monitoramento de projetos, consultoria e formação de segurança.  No decurso da sua carreira profissional foi assistente universitário, gerente de empresas e ocupou vários cargos importantes em entidades envolvidas no sector da segurança e da proteção civil. Destaca-se a sua vasta experiência na prestação de serviços de consultoria, formação e gestão de projetos, particularmente nas áreas de segurança contra incêndios e sistemas de comunicação. Ele foi um dos membros da comissão que elaborou o atual regulamento de SCIE e colabora regularmente com a ANEPC.

    Horário

    • Sábado 18 de Abril | 09:00 às 18:00 (almoço das 13:00 às 14.00)

    Local

    • Quartel dos Bombeiros Municipais do Funchal, Funchal, Madeira 

    Mapa

    • Sócio efetivo - 90.00 €
    • Sócio observador - 190.00 €
    • Sócio Estudante - 190.00 €
    • Membros da OE, OET, OA e APSEI - 250.00 €
    • Outros | 290 €

     

    Apoio

    ver mais....
  • Qui
    30
    Abr
    2020
    17hWEB - Via aplicação ZOOM

     As medidas de autoproteção (MAPs) são uma componente fundamental da segurança contra incêndios em edifícios (SCIE). Por isso mesmo, desde 2009 as MAPs passaram a ter um papel de relevo no nosso quadro regulamentar, sendo posto um grande enfoque na sua adequada implementação, através da manutenção dos meios de SCIE, formação e simulacros. Passados 10 anos da publicação da atual regulamentação os progressos são inegáveis. No entanto ainda há muitas empresas que ainda não têm MAPs aprovadas ou que, tendo ultrapassado este passo burocrático, ainda não as implementaram efetivamente. Assim coloca-se a questão: são as MAPs apenas um processo burocrático, decorrente duma exigência legal, ou algo verdadeiramente eficaz? Para debater este tema chamámos oradores com conhecimento de causa, representando os três elos da cadeia de qualidade: o projetista (Arq. Cidália Worm, ETU), a entidade exploradora (Arq. Pedro Barbosa, ANEPC) e a entidade exploradora (Dir Seg. José Menezes, Makro Portugal). O debate terá moderação do Eng. Vilarim Reis (SFPE Portugal), que lançará perguntas para discussão.

    Oradores

    José Menezes é Diretor de Segurança na Makro Cash & Carry Portugal, SA e Vice Presidente na ADSP - Associação dos Diretores de Segurança de Portugal. É professor convidado na Universidade Autónoma de Lisboa lecionando no curso de Pós-Graduação em Gestão e Direção de Segurança.
    Pedro Barbosa é Arquiteto tendo o curso de projetistas de SCIE de 3ª e 4ª categorias de risco. Foi Chefe de Divisão no Serviço Municipal de Proteção Civil de Lisboa sendo atualmente Diretor de Serviços da Direção de Serviços de Segurança Contra Incêndios em Edifícios da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).
    Cidália Worm tem licenciatura e mestrado pré-Bolonha em Arquitetura e formação em SCIE, sendo de destacar o curso de Princípios do Projeto de SCIE Baseado no Desempenho e o curso de evacuação pela Universidade de Lund.  É vogal da CT46, pertencendo à SC6. É sócia fundadora e membro da direção da SFPE Portugal. É sócia gerente do gabinete ETU - Projeto e Consultoria em SCIE, desenvolvendo projetos de SCIE e MAPs em Portugal, Angola, Argélia e França. Tem elaborado e implementado Medidas de Autoproteção em várias instituições, intervindo também na organização de simulacros.
    Vilarim Reis é Engenheiro Técnico Civil pelo ISEL em 1982. Desempenhou funções de Comandante nos Bombeiros do Algarve e em diversas entidades no âmbito dos bombeiros e da segurança contra incêndio. Projetista, consultor e formador para cursos de segurança contra incêndio em edifícios das 3.ª e 4.ª CR. Participa como palestrante e formador em eventos diversos na área da SCIE. É vogal da CT 46/SC2/GT2 e na SC6.

    Horário e Local

    Quinta Feira, 30 de Abril, 17 horas

    WEB via aplicação Zoom

    Duração: 2 horas

    Após a confirmação da inscrição, será enviado um link para ligação ao debate

    Ficha de Inscrição

    Inscrições esgotadas

    Patrocinio

    Apoio

     

    ver mais....
  • Ter
    02
    Jun
    2020
    Qui
    04
    Jun
    2020
    10::00- 12h45 (PT) | 11:00- 13h45 (ES)Curso Online por Internet

    Os incêndios florestais são uma realidade há séculos, mas em anos recentes têm sido causadores de um rasto de morte nos países do sul da Europa, EUA e Austrália, entre outros. Esse aumento inusitado de mortes tem por um lado a ver com as mudanças climáticas e fenómenos atmosféricos extremos, mas também com a expansão das cidades para as zonas florestais. A maior parte das mortes ocorrem na zona de interface urbano-florestal, sendo crítico estudar estratégias e medidas de mitigação de risco. Sendo um fenómeno de interface, essas medidas devem analisar de forma integradora ambas as realidades em confronto – os edifícios e a floresta – caso contrário resultam em fracasso.

    Los incendios forestales han sido una realidad durante siglos, pero en los últimos años han causado un rastro mortal en los 

    países del sur de Europa, Estados Unidos y Australia, entre otros. Este aumento inusual de muertes tiene que ver, por un lado, con el cambio climático y los fenómenos atmosféricos extremos, pero también con la expansión de las ciudades hacia áreas forestales. La mayor  ía de las muertes ocurren en el área de interfaz urbano-forestal, y es fundamental estudiar estrategias y medidas de mitigación de riesgos. Al ser un fenómeno de interfaz, estas medidas deben analizar de manera integradora ambas realidades en conflicto, los edificios y la foresta, de lo contrario resultan en un fracaso

    Programa

    • Módulo 1 – Análise do incêndio de Mati (Grécia), 23/07/2018. Fenómenos observados e lições aprendidas.
    • Módulo 2 - Análise dos incêndios de Portugal de 2017. Como começaram e evoluíram, particularidades dos incêndios de Pedrógão Grande e de Monchique, e o impacto que teve nas zonas habitadas.
    • Módulo 3 – Prevenção na escala intermédia do interface urbano-florestal. A importância da planificação conjunta das zonas com vegetação, da rede viária e as instalações comuns de proteção.
    • Módulo 4 – Estratégias de mitigação do risco na microescala do interface urbano-florestal. Princípios de prevenção e autoproteção baseados na experiência e na simulação de incêndios para la proteção das casas e sua envolvente. Jardinagem adaptada ao fogo.
    • Módulo 5 - Vulnerabilidade das moradias nos incêndios florestais. Estratégias para a proteção à passagem da frente de fogo e preparação para o confinamento.
    • Módulo 6 - Combustíveis não florestais, efeito de dominó e outros riscos associados às zonas de interface em caso de incêndio florestal. Segurança nas operações de microescala.

     

    • Tema 1 - Análisis del incendio de Mati (Grecia), 23/07/2018. Fenómenos observados y lecciones aprendidas.
    • Tema 2 - Análisis de los incendios en Portugal 2017. La iniciación, evolución y particularidades de los incendios de Pedrógão Grande y Monchique, y su afectación a las zonas pobladas.
    • Tema 3 - Planificación preventiva en la mesoescala de la interfaz. La importancia de la planificación conjunta de las zonas con vegetación, las infraestructuras viarias y las instalaciones comunes de defensa.
    • Tema 4 - Estrategias de mitigación del riesgo en la microescala de interfaz. Principios de prevención y autoprotección basados en la experiencia y en la simulación prestacional para la defensa de las casas y su entorno. Jardinería adaptada al fuego.
    • Tema 5 - Vulnerabilidad de las viviendas en los incendios forestales. Estrategias para la protección frente al paso del fuego y la preparación para el confinamiento.
    • Tema 6 - Combustibles no forestales, efectos dominó y otros riesgos asociados a las zonas de interfaz en caso de incendio forestal. Seguridad en las operaciones de microescala.

    Formador | Instructor

    David Caballero é Engenheiro Florestal pela Universidade Politécnica de Madrid, tendo terminado seu doutoramento em 2003. É consultor de riscos florestais e prevenção na interface urbano-florestal. É coordenador do Observatório Europeu sobre Interface Urbano-Florestal (WUIWATCH) e tem mais de 25 anos de experiência em projetos internacionais de investigação, planificação e análise de risco. Foi autor e coautor de quase 100 publicações internacionais sobre incêndios florestais. É formador de análise de risco e operações de combate, colaborando de forma regular com a Escuela Nacional de Protección Civil de Espanha. Foi condecorado com a medalha de Mérito de Proteção Civil pelo Ministerio del Interior de España e premiado com o Batefuegos de Oro de melhor trabalho de investigação pela APAS.

    David Caballero es Ingeniero de Montes por la Universidad Politécnica de Madrid, y terminó los estudios de doctorado en 2003. Es un consultor autónomo sobre asesoría de riesgos forestales y planificación preventiva en la interfaz urbano-forestal en Europa. Es coordinador del Observatorio Europeo sobre Interfaz Urbano-Forestal (WUIWATCH) y acumula más de 25 años de experiencia en proyectos internacionales sobre investigación, planificación y asesoría del riesgo. Ha sido autor y co-autor de casi 100 publicaciones internacionales sobre incendios forestales. Tiene más de 400 horas como instructor sobre asesoría del riesgo y operaciones, colaborando de manera regular con la Escuela Nacional de Protección Civil en España. Fue condecorado con la medalla al mérito de protección civil por el Ministerio del Interior de España y premiado con el Batefuegos de Oro a la mejor labor de investigación por APAS.

    Idioma

    Espanhol

    Castellano

    Inscrição | Inscripción

    Inscrições Fechados

    Está incluído no preço de inscrição documentação do curso e o certificado de participação, a serem enviada por email.

    Están incluidos en la tarifa de inscripción la documentación del curso y el certificado de participación, que se enviaran por correo electrónico

    Apoio | Apoyo

     

     

    ver mais....
  • Seg
    08
    Jun
    2020
    18:30Online | Plataforma Zoom

    Quando o RT-SCIE foi publicado em dezembro de 2008 deu-se uma mudança de paradigma e um enorme passo em frente na SCIE. Todavia logo nos primeiros meses de 2009 constatou-se que apesar da enorme evolução, o diploma tinha diversas gralhas e alguns erros técnicos. Logo em 2010 a Comissão de Acompanhamento já tinha elaborada uma versão para publicação, limando aresta e procedendo às alterações mais urgentes. Todavia passou mais de uma década e de forma bastante surpreendente, essas correcções mais evidentes nunca chegaram a ser feitas. Em 2020, decorridos quase 12 anos, é finalmente publicada a 1ª alteração ao RT-SCIE. Terá valido a pena a espera, tendo daí resultado um regulamento moderno e de nível europeu, ou serão apenas alterações de pormenor? É precisamente isso que vamos tentar debater.

    Inscrição

    Este evento é gratuito, mas a inscrição é obrigatória.

    Inscreva-se  aqui

    Patrocínios

                                     

     

     

    ver mais....
  • Qui
    18
    Jun
    2020
    17h00 PT | 18h00 CET Facebook Live

    Kees Both é gestor de normas e regulamentação do ETEX Building Performance Innovation and Technology Center (ITC) da Etex. É responsável pela representação de questões regulatórias de incêndio nas normas NEN, CEN, ISO, IMO, ASTM, NFPA, UL, bem como em associações comerciais como Fire Safe Europe, Eurogypsum, EAPFP e CPE. Ele também é o presidente da SFPE Europa.

    Kees Both is manager of standards & regulation of the ETEX Building Performance Innovation and Technology Centre (ITC) at Etex. He is responsible for representation of fire regulatory issues in NEN, CEN, ISO, IMO, ASTM, NFPA, UL standardisation as well as in trade associations such as Fire Safe Europe, Eurogypsum, EAPFP, and CPE. He is also the president of SFPE Europe.

    Não é necessária inscrição, basta aceder à nossa página de facebook

    ver mais....
  • Ter
    23
    Jun
    2020
    Qui
    25
    Jun
    2020
    09:00-11h45 PT | 10:00-12h45 CETOnline | Zoom

    Os incêndios florestais são uma realidade há séculos, mas em anos recentes têm sido causadores de um rasto de morte nos países do sul da Europa, EUA e Austrália, entre outros. Esse aumento inusitado de mortes tem por um lado a ver com as mudanças climáticas e fenómenos atmosféricos extremos, mas também com a expansão das cidades para as zonas florestais. A maior parte das mortes ocorrem na zona de interface urbano-florestal, sendo crítico estudar estratégias e medidas de mitigação de risco. Sendo um fenómeno de interface, essas medidas devem analisar de forma integradora ambas as realidades em confronto – os edifícios e a floresta – caso contrário resultam em fracasso.

    Forest fires have been a reality for centuries, but in recent years they have caused increasing death toll in southern European countries, the USA and Australia, among others. This increase in deaths has is cause by climate change and extreme atmospheric phenomena, but also by the expansion of cities to wildland areas. Most deaths occur in the wildland-urban interface, so it is critical to develop risk mitigation strategies. As an interface phenomenon, these mitigation measures must be assessed in an holistic approach dealing with both buildings and the wildland environment, otherwise they will fail its purpose

     

    Programa | Program

    • Módulo 1 – Análise do incêndio de Mati (Grécia), 23/07/2018. Fenómenos observados e lições aprendidas.
    • Módulo 2 - Análise dos incêndios de Portugal de 2017. Como começaram e evoluíram, particularidades dos incêndios de Pedrógão Grande e de Monchique, e o impacto que teve nas zonas habitadas.
    • Módulo 3 – Prevenção na escala intermédia do interface urbano-florestal. A importância da planificação conjunta das zonas com vegetação, da rede viária e as instalações comuns de proteção.
    • Módulo 4 – Estratégias de mitigação do risco na microescala do interface urbano-florestal. Princípios de prevenção e autoproteção baseados na experiência e na simulação de incêndios para la proteção das casas e sua envolvente. Jardinagem adaptada ao fogo.
    • Módulo 5 - Vulnerabilidade das moradias nos incêndios florestais. Estratégias para a proteção à passagem da frente de fogo e preparação para o confinamento.
    • Módulo 6 - Combustíveis não florestais, efeito de dominó e outros riscos associados às zonas de interface em caso de incêndio florestal. Segurança nas operações de microescala.

     

    • Module 1 - Analysis of Mati wildfire (Greece, 23/07/2018). Observed processes and lessons learned.
    • Module 2 -Analysis of wildfires in Portugal 2017-2018. Fire outbreak, propagation and particularities of Pedrógão Grande  and  Monchique fires and their repercussion over populated areas.
    • Module 3 -Fire risk prevention planning in the wildland-urban interface (WUI) mesoscale. The value of the community joint effort on vegetation, infrastructure and street network planning and risk mitigation.
    • Module 4 -Approaches for the risk mitigation in the WUI microscale. Prevention and self-protection principles based on experience and performance based simulation (PBD) for the protection of houses and their surroundings. Fire-adapted gardening.
    • Module 5 -Structure vulnerability in forest fire events. Strategies for the protection of houses and measures for a safer shelter-in-place.
    • Module 6 -Residential fuels, domino effects and other associated risks in the WUI areas in case of forest fires. Stabilisation of WUI aftermath and operations safety in the microscale

    Formador | Tutor

    David Caballero é Engenheiro Florestal pela Universidade Politécnica de Madrid, tendo terminado seu doutoramento em 2003. É consultor de riscos florestais e prevenção na interface urbano-florestal. É coordenador do Observatório Europeu sobre Interface Urbano-Florestal (WUIWATCH) e tem mais de 25 anos de experiência em projetos internacionais de investigação, planificação e análise de risco. Foi autor e coautor de quase 100 publicações internacionais sobre incêndios florestais. É formador de análise de risco e operações de combate, colaborando de forma regular com a Escuela Nacional de Protección Civil de Espanha. Foi condecorado com a medalha de Mérito de Proteção Civil pelo Ministerio del Interior de España e premiado com o Batefuegos de Oro de melhor trabalho de investigação pela APAS.

    David Caballero is MSc in Forestry Engineering specialising in forest fires, finishing PhD studies in 2003. David is a freelance consultant on forest fire risk assessment and prevention planning in wildland-urban interface areas in Europe. He is the coordinator for the European Observatory of WUI (WUIWATCH) and gathers more than 25 years of experience in international research projects, planning and assessment. He is the author or co-author of more than 60 publication on the subject of forest fires. He accumulates more than 400 hours as instructor on risk assessment and operation, regularly collaborating with the Spanish National School of Civil Protection. He is a member of the NFPA, member of Pau Costa Foundation, Member of  the European Union Civil Protection Mechanism and Member of the International Association of Fire Safety Science (IAFSS). He holds the medal to the merit of civil protection of the Ministry of Interior (2017) and the Golden Swatter Award for the best research activity (2011). He is currently working on new technologies for the risk assessment at the micro and mesoscales in the WUI, using drones, 3D models and advanced VR/AR technology.

    Idioma | Language

    Inglês | English

    Inscrição | Registration

    Está incluído no preço de inscrição documentação do curso e o certificado de participação, a serem enviada por email.

    Course documentation and attendance certificate are included in the registration fee, will be sent by email, after the end of course.

    Apoio | Support

     

     

    ver mais....
  • Qua
    24
    Jun
    2020
    17h30Facebook Live

    Conversas à Volta da Fogueira” são uma série de conversas com figuras destacadas da segurança contra incêndios. A conversa é conduzida pela Ana Ferreira, mas o público poderá atirar achas para a fogueira através do chat no Facebook.

    Ferreira de Castro é Engenheiro Eletrotécnico, licenciado pelo Instituto Superior Técnico. Tem mais de 25 anos de experiência na concepção do projeto, no monitoramento de projetos, consultoria e formação de segurança

    Não é necessária inscrição, basta aceder à nossa página de facebook

    ver mais....
  • Qui
    02
    Jul
    2020
    17h30 PT | 18h30 CET Facebook Live

    Wojciech Węgrzyński é professor assistente e chefe adjunto do Departamento de Pesquisa de Incêndios do Building Research Institute, Varsóvia, Polônia. Ganha a vida a incendiar coisas e a tentar modelar isso através de computadores; algo que os profissionais chamariam de Engenharia de Segurança contra Incêndios. É apaixonado por engenharia e segurança contra incêndio, adora experimentar e combinar conhecimentos de diferentes disciplinas.

    Wojciech Węgrzyński is Assistant Professor and Deputy Head of Fire Research Department of Building Research Institute, Warsaw, Poland. He earns is living by setting stuff on fire and trying to model that with a computer; something that professionals would call Fire Safety Engineering. He is passionate about fire safety and engineering, love experimenting and combining knowledge from different disciplines.

    Não é necessária inscrição, basta aceder à nossa página de facebook

    ver mais....
  • Ter
    07
    Jul
    2020
    Qua
    08
    Jul
    2020
    20h30 às 23h30Online | Zoom

    Sinopse

    Perante a ocorrência de um incêndio, em edifícios, com consequências patrimoniais e pessoais de inestimável monta torna-se de primordial importância o conhecimento da sua causa.

    A tomada desse conhecimento assenta em investigações estribadas em protocolos consubstanciados em saberes, métodos, análises metodológicas e interpretações do desempenho, que de forma consertada e convergente permitem recriar todo o desenvolvimento de uma propagação até à identificação do ponto e causa da ignição inicial.

    O primado da identificação dessas causas será permitir-nos regredir a montante da ocorrência e avaliar quais as premissas incapazes de cumpriram os seus objetivos, quando a utilização de um qualquer espaço ou atividade estão subjacentes a um conjunto de normas e medidas, nomeadamente previstas no RT-SCIE, tendentes a minorar a possibilidade de ocorrências.

    Formador 

     António Carvalho é Perito Técnico de sinistros de incêndios e Explosões e Professor Auxiliar no Inst. Univ. Egas Moniz na Lic. Cien. Forenses e Crim., na UAL, na Un. Lusófona, na CBS / Un. Coimbra e no ISLA Santarém. Diretor de Segurança, credenciação MAI. Licenciado em Eng. Mecânica -ISEL, em Políticas de Segurança -Un. Lusíada e em Estudos de Segurança -Un. Lusófona. Foi Coord. de Inv. Criminal da PJ, durante 32 anos, conselheiro do Cons. Nac. de Prot. Civil, 8 anos, formador da PJ e do Lab. Pol. Científica em incêndios, 24 anos, formador da ENB, ESA Coimbra, ESA Castelo Branco, Guardas Florestais, GNR/Sepna, Guardia Civil/Seprona e Guardias Forestales/ Icona e Co-Coord. do projeto do Perfil sócio-psicológico do incendiário

    Programa

    1. Objectivo do conhecimento das causas do sinistro de incêndio / explosão;
    2. Enquadramento legal;
    3. Causas mais comuns de incêndio;
    4. Estudo de casos práticos (em edificado habitacional e industrial);
    5. Condições necessárias à deflagração de um incêndio;
    6. Meios de ignição;
    7. Metodologia de identificação das causas de incêndio;
    8. Tipos e meios de prevenção;
    9. Riscos a partir do desempenho;
    10. Discussão e Análise

    Inscrição

    ver mais....
  • Qui
    09
    Jul
    2020
    17h30 PT | 18h30 CET Facebook & Youtube Live

    Especializado na gestão e governança de risco de incêndio florestal e com mais de 25 anos de experiência em atividades nacionais e internacionais, é doutorado em Engenharia Florestal e Recursos Naturais (2017), pela Universidade Técnica de Lisboa – Instituto Superior de Agronomia.

    De 21 de outubro de 2017 até 31 de dezembro de 2018 foi Presidente da Estrutura de Missão para a Instalação do Sistema de Gestão Integrada dos Fogos Rurais, cargo equiparado a Secretário de Estado, na dependência direta do Primeiro-Ministro do XXI Governo Constitucional. Entre 17 de fevereiro de 2018 até 31 de dezembro de 2018 foi Presidente da Comissão Instaladora da Agência de Gestão Integrada dos Fogos Rurais, I. P.

    Foi o responsável pelas áreas da Inovação e Desenvolvimento Florestal (2016-2017) e Proteção Florestal (2008-2016) na The Navigator Company, abrangendo os projectos operacionais de prevenção e combate de incêndios, bem como os projectos de investigação e desenvolvimento, incluindo o FireEngine ao abrigo do programa MIT- Portugal.

    Foi o coordenador executivo da proposta técnica do Plano Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios (2004/5) e exerceu assessoria técnica nos XV (2003/4 e XVII Governos (2005/6).

    De 2001 a 2003 foi responsável pelo Desenvolvimento e Estratégia da Aliança Florestal, S.A. e de 1997 a 2000 foi responsável pelos Serviços de Inventário Florestal e Cartografia da Portucel Florestal, S.A.. De 1995 a 1997 foi assistente de investigação do Centro Nacional de Informação Geográfica.

    Participou desde 1998 em todas as campanhas de incêndios (excepto 2005), nas funções de Sapador Florestal Helitransportado, Supervisor Regional e Coordenador Nacional.

    É membro do Centro de Estudos Florestais da Universidade de Lisboa e foi docente convidado do mestrado MedFor da Univ. Lisboa (2013-2017) co-leccionando a disciplina de Wildfire Risk Management.

    É autor de vários artigos e comunicações em seminários internacionais, tendo no exercício das suas funções visitado mais de 40 países. Ao longo do seu percurso profissional desenvolveu competências nas áreas do relacionamento pessoal, liderança, negociação, estratégia, planeamento, análise de investimentos, gestão da mudança, de projecto e de informação geográfica, seguros florestais, deteção remota e comunicação.

    Não é necessária inscrição, basta aceder à nossa página de facebook ou Youtube

    ver mais....
  • Qui
    16
    Jul
    2020
    Sex
    17
    Jul
    2020
    09:00-11h45 PT | 10:00-12h45 CETOnline | Zoom

    Ferramentas e parâmetros para caracterizar o risco de incêndio no interface urbano-florestal. O sistema WUIX e sua aplicação prática

    Tools and metrics for the characterisation of fire risk in the wildland-urban interface. The WUIX index and software practical application

     

     

    A caracterização do risco de incêndio no interface urbano-florestal (IUF) requer que se estabeleça uma métrica e uma metodologia que consiga medir a interação da vegetação com as construções. Na mesoescala do IUF (escala das aldeias/urbanizações) um mapeamento do coberto vegetal e dos edifícios é necessário para aferir a o contacto entre eles. Neste curso serão apresentados passo a passo os procedimentos para fazer o mapeamento e cálculo do risco de incêndio no IUF numa mesoescala, sendo ainda explicados os conceitos que estão por trás do índice WUIX e seu software. Serão mostrados em detalhe exemplos práticos e de validação do software, comparando os resultados com observações de incêndios reais.

    O programa WUIX é gratuito e será fornecido aquando da inscrição.

     

    The characterisation of fire risk in the wildland-urban interface requires the establishment of a metrics and a method to measure the interaction of vegetation and structures. In the WUI mesoscale (the scale of the settlement) a detailed mapping of vegetation coverage and houses is needed to proceed with the identification and measurement of this friction. In this course, a step by step procedure for the mapping and calculation of WUI mesoscale fire risk is presented, together with the principles and mechanism of the WUIX index. Some practical examples and validation cases are explained in detail, comparing results with what has been observed in real fires

    The WUIX software is free and will be supplied upon registration.

     

    Programa | Program

    • Módulo 1 - Introdução; a necessidade de parâmetros de avaliação do risco de incêndio no interface urbano-florestal (IUF). Os princípios do método de cálculo WUIX
    • Módulo 2 - Procedimentos passo a passo para recolha de informação e preparação de mapas
    • Módulo 3 - Validação e discussão
    • Módulo 4 -  Exemplos e aplicação prática

     

    • Class 1 Introduction; the need for a metric in wildland-urban interface (WUI) fire risk assessment; WUIX Calculation principles
    • Class 2 Step by step procedure of data gathering and map preparation
    • Class 3 Validation and discussion
    • Class 4 Examples of practical application

    Formador | Tutor

    David Caballero é Engenheiro Florestal pela Universidade Politécnica de Madrid, tendo terminado seu doutoramento em 2003. É consultor de riscos florestais e prevenção na interface urbano-florestal. É coordenador do Observatório Europeu sobre Interface Urbano-Florestal (WUIWATCH) e tem mais de 25 anos de experiência em projetos internacionais de investigação, planificação e análise de risco. Foi autor e coautor de quase 100 publicações internacionais sobre incêndios florestais. É formador de análise de risco e operações de combate, colaborando de forma regular com a Escuela Nacional de Protección Civil de Espanha. Foi condecorado com a medalha de Mérito de Proteção Civil pelo Ministerio del Interior de España e premiado com o Batefuegos de Oro de melhor trabalho de investigação pela APAS.

    David Caballero is MSc in Forestry Engineering specialising in forest fires, finishing PhD studies in 2003. David is a freelance consultant on forest fire risk assessment and prevention planning in wildland-urban interface areas in Europe. He is the coordinator for the European Observatory of WUI (WUIWATCH) and gathers more than 25 years of experience in international research projects, planning and assessment. He is the author or co-author of more than 60 publication on the subject of forest fires. He accumulates more than 400 hours as instructor on risk assessment and operation, regularly collaborating with the Spanish National School of Civil Protection. He is a member of the NFPA, member of Pau Costa Foundation, Member of  the European Union Civil Protection Mechanism and Member of the International Association of Fire Safety Science (IAFSS). He holds the medal to the merit of civil protection of the Ministry of Interior (2017) and the Golden Swatter Award for the best research activity (2011). He is currently working on new technologies for the risk assessment at the micro and mesoscales in the WUI, using drones, 3D models and advanced VR/AR technology.

    Idioma | Language

    Inglês | English

    Inscrição | Registration

     

    Está incluído no preço de inscrição documentação do curso e o certificado de participação, a serem enviada por email.

    Course documentation and attendance certificate are included in the registration fee, will be sent by email, after the end of course.

    Apoio | Support

     

     

    ver mais....
  • Qui
    16
    Jul
    2020
    17h30 PT | 18h30 CET Facebook & Youtube Live

    Guillermo Rein é professor de ciência do fogo no Imperial College London e editor-chefe da revista Fire Technology. As suas atividades profissionais estão centradas na pesquisa do comportamento ao fogo e combustão de combustíveis sólidos, e no ensino de ciências dos termo fluidos para engenheiros.

    Guillermo Rein is Professor of Fire Science at Imperial College London, and the Editor-in-Chief of the journal Fire Technology. Is professional activities are centred on research in fire behaviour and combustion of solid fuels, and on teaching of thermofuild sciences to engineers.

    Não é necessária inscrição, basta aceder à nossa página de facebook e Youtube

    ver mais....
  • Qui
    23
    Jul
    2020
    17h30 PT | 18h30 CET Facebook & Youtube Live

    Jorge Saraiva é Eng. Mecânico, Investigador Coordenador do LNEC – Laboratório Nacional de Engenharia Civil (aposentado), Membro Conselheiro e Especialista em Energia pela Ordem dos Engenheiros. É sócio gerente do gabinete de consultoria Dinâmica Aplicada e Coordenador da CEE (Conselho de Especialização em Energia).

    Autor de mais de três centenas de publicações (relatórios e notas técnicas, comunicações e artigos, livros e memórias, ...) em diferentes domínios (Dinâmica de Estruturas, Mecânica dos Fluidos, Energia, AVAC, Ambiente, ...); desenvolveu actividade como conferencista e formador.

     

    Não é necessária inscrição, basta aceder à nossa página de facebook ou Youtube

    ver mais....
  • Qui
    30
    Jul
    2020
    09:00 WET | 20:00 New ZealandFacebook & Youtube Live

    Daniel Nilsson trabalhou na academia em duas nas principais universidades de engenharia de incêndio do mundo. Atualmente, é vice-diretor de estudos (Fire) e vice-diretor de programas (Taught Masters) na Universidade de Canterbury, na Nova Zelândia. É também diretor da empresa de consultoria Fire Research Group.

    Daniel Nilsson has worked in academia at two of the world’s leading fire engineering universities. Currently s is Deputy Director of Studies (Fire) and Deputy Programme Director (Taught Masters) in the Canterbury University, New Zealand. He is also Director of the consulting company Fire Research Group.

    ver mais....
  • Qui
    26
    Nov
    2020
    Sex
    27
    Nov
    2020
    26/11 9h-13 | 27/11 14h-18hOnline

    Curso em duas sessões online, sobre a elaboração da matriz de comando de SCIE. O curso terá uma componente teórica/expositiva, cujos conhecimentos serão consolidados através de trabalhos práticos e estudo de caso.  O curso e toda a documentação será em português.

    Formadores

    Ferreira de Castro é Engenheiro Eletrotécnico, licenciado pelo Instituto Superior Técnico. Tem mais de 30 anos de experiência de projeto, consultoria e formação de segurança. No decurso da sua carreira profissional foi assistente universitário, gerente de empresas e ocupou vários cargos importantes em entidades envolvidas no sector da segurança e da proteção civil, tendo sido um dos membros da comissão que elaborou o atual regulamento de SCIE.

     

     

    Marco Miguel é Licenciado em Engenharia Eletrotécnica pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e Pós-graduado em Energia e Gestão do Ambiente pela Universidade de Aveiro. Foi gestor de projetos na área da eletrónica e telecomunicações antes de ser técnico superior de Segurança Contra Incêndio em Edifícios na ANEPC no CDOS do Porto, CDOS de Lisboa e serviços centrais, além de docente do ensino superior até 2015. Atualmente é projetista e consultor de segurança contra incêndio em edifícios, sendo simultaneamente formador especialista em diversos cursos na área e coordenador de grupo de trabalho na comissão de normalização da CT46. É autor de livros e artigos técnicos sendo também orador convidado em diversos eventos do setor. É sócio fundador e membro da direção da SFPE Portugal.

     

    Programa

    DULO I - Conceitos e aplicabilidade da matriz de comando

    • O que é e quais os objetivos da matriz de comando
    • As fases de desenvolvimento da matriz de comando
    • Os intervenientes na matriz de comando

    MÓDULO II - Conceção dos princípios da matriz de comando

    • Apresentação de um caso (simples)
    • Exercício prático para desenvolvimento da matriz de comando

    MÓDULO III -  A complexidade versus simplicidade da matriz de comando

    • Apresentação e discussão de casos práticos
    • Apresentação de um “caso real mais complexo”

    MÓDULO IV - Aplicabilidade da matriz de comando no projeto baseado no desempenho

    • Conceitos de TSE e TNE na matriz de comando
    • A matriz de comando nas soluções de projeto baseado no desempenho
    • Limitações e redundâncias na matriz de comando

    Horário

    • Quinta-Feira 26 Novembro | 09:00 às 13:00 
    • Sexta-Feira   27 Novembro | 14:00 às 18:00

    Local

    • Online | Plataforma Zoom

    Inscrições Esgotadas

     

    Esta sessão esgotou o numero de inscrições.

    Caso esteja interessado em ficar em lista de espera, envie um email para info@sfpe.pt  

     

     

    ver mais....
  • Qua
    16
    Dez
    2020
    Qui
    17
    Dez
    2020
    9h-13h Online

    A deteção de incêndios é uma componente muito importante da Segurança contra incêndios. Um sistema bem projetado e executado, permite uma deteção precoce, alertando os ocupantes para um foco de incêndio ainda numa fase embrionária. Isso permite que o combate de 1ª intervenção com extintor ou carretel seja bastante mais eficaz e assegura também uma evacuação dos ocupantes enquanto ainda não estão expostos a um perigo significativo decorrente das chamas ou do fumo. A deteção de incêndio permite ainda atuar de forma automática uma série de outros sistemas de SCIE, como sendo o fecho de portas para-chamas e registos corta fogo, abertura de portas de evacuação, ativação de controlo de fumo, atuação de sistemas de extinção, entre outros. Constata-se assim que se trata de um sistema de grande importância por si só mas também pela interdependência com os demais sistemas de SCIE. A regulamentação de SCIE estabelece os requisitos mínimo dos sistemas a implementar (o “quando”), mas nada refere sobre a especificidade do seu projeto (o “porquê”) e as características das instalações (o “como”). Neste curso pretendemos dar uma visão abrangente e integradora dos sistemas de deteção de incêndio, indo muito mais longe que os requisitos regulamentares e mostrar que a deteção de incêndios é uma parte de um todo..

    Formador

    Carlos Nobre  é Mestre em Engenharia de Eletrónica e Telecomunicações pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Ligado à Área de Sistemas de Segurança Eletrônica desde 1988 nas áreas de instalação, projeto, consultoria e formação. Membro fundador da delegação portuguesa da SFPE (Society of Fire Protection Engineer), coordenador da CT79 da ONS APSEI para as normas de sistemas de Security, vogal da CT46 para sistemas de deteção de incêndio, membro de diversas comissões técnicas da APSEI e formador de Sistemas Automáticos de Deteção de Incêndios, segurança electrónica, redes informáticas e cibersegurança

     

    Programa

    MÓDULO I - Princípios de funcionamento dos dispositivo de deteção

    • Tipos de dispositivos
    • Modo de Funcionamento 
    • Características principiais

    MÓDULO II - Tipos de Sistema

    • Tipos de dispositivos
    • Modo de Funcionamento 
    • Características principiais

    MÓDULO III -  Regras técnicas e normativas (NT12 e EN54)

    • Regras de aplicação RT12
    • Regras de aplicação EN54-14:2018

    MÓDULO IV - Exemplos práticos

     

    Horário

    • Quarta-Feira 16 Dezembro| 09:00 às 13:00 
    • Quinta-Feira  17 Dezembro| 09:00 às 13:00 

    Local

    • Online | Plataforma Zoom

    Inscrições

    Inscrições Fechadas

    ver mais....
  • Seg
    08
    Mar
    2021
    Ter
    09
    Mar
    2021
    9h-12h30 PT | 10am -1:30pm CETOnline | Zoom

    Os softwares de simulação de evacuação são ferramentas muito importantes num design baseado no desempenho, em conjunto com simuladores de incêndios. O Pathfinder é um software de simulação de evacuação permite uma simulação de movimento avançada combinada com resultados animados 3D de alta qualidade.

    Evacuation simulation software are very important tools in a performance-based design, in conjunction with fire and smoke simulation. Pathfinder is an agent based evacuation simulation software that allows an advanced movement simulation combined with high-quality 3-D animated results.

    Formador | Tutor

    Gabriele Vigne é Engenheiro e Cientista de Segurança Contra Incêndios, atualmente Diretor da JVVA em Madrid, Espanha. O Gabriele tem trabalhado num vasto leque de projetos multidisciplinares que fornecem soluções de engenharia de incêndios, incluindo projetos gerais de estratégia de incêndio e modelação de fluidos computacionais, em edifícios comerciais, aeroportos, infraestruturas subterrâneas, túneis ferroviários e rodoviários, edifícios de alta ascensão e arranha-céus super elevados. Tem estado envolvido como Gestor de Projetos em numerosos projetos multidisciplinares internacionais que envolveram predominantemente a Modelação Avançada.

    Gabriele Vigne is Fire Safety Engineer and Scientist, currently Director with JVVA in Madrid, Spain. Gabriele has worked on a wide range of multidisciplinary projects providing fire engineering solutions, including general fire strategy designs and computational fluid dynamics modelling, in commercial buildings, airports, underground infrastructures, rail and road tunnels, high rise and super high rise buildings. He has been involved as a Project Manager in numerous International multidisciplinary projects which predominantly involved Advanced Modelling.

    Programa | Content

    •  Introdução à modelação de evacuação
    •  Pathfinder Básico
    • Espaço de movimento (Piso, Quartos, Obstrução/Buracos, Portas, Escadas, Rampas, Elevadores, Escadas Rolantes, Passadiços, Saídas...)
    • Arquivos de Importação
    • Criar ocupantes (Perfis, Formas de Veículos, Comportamentos, ...)
    • Evacuação assistida
    • Resultados do Pathfinder
    • Exercícios

     

    • Introduction to Evacuation modelling
    • Pathfinder Basic
    • Movement space (Floor, Rooms, Obstruction/Holes, Doors, Stairs, Ramps, Elevators, Escalators, Walkways, Exits…)
    • Importing Files
    • Creating Occupants (Profiles, Vehicles shapes, Behaviors, …)
    • Assisted evacuation
    • Pathfinder Results
    • Exercises

    Idioma | Language

    Inglês | English

    Local | Venue

    • Online | Plataforma Zoom

    Inscrição | Registration

    INSCRIÇÕES ENCERRADAS

     

    ver mais....
  • Qui
    18
    Mar
    2021
    Sex
    19
    Mar
    2021
    9h00 - 13h00Online | Zoom

     

    Curso em duas sessões online, sobre a elaboração da matriz de comando de SCIE. O curso terá uma componente teórica/expositiva, cujos conhecimentos serão consolidados através de trabalhos práticos e estudo de caso.  O curso e toda a documentação será em português

    Formador

    Ferreira de Castro é Engenheiro Eletrotécnico, licenciado pelo Instituto Superior Técnico. Tem mais de 30 anos de experiência de projeto, consultoria e formação de segurança. No decurso da sua carreira profissional foi assistente universitário, gerente de empresas e ocupou vários cargos importantes em entidades envolvidas no sector da segurança e da proteção civil, tendo sido um dos membros da comissão que elaborou o atual regulamento de SCIE.

    Marco Miguel é Licenciado em Engenharia Eletrotécnica pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e Pós-graduado em Energia e Gestão do Ambiente pela Universidade de Aveiro. Foi gestor de projetos na área da eletrónica e telecomunicações antes de ser técnico superior de Segurança Contra Incêndio em Edifícios na ANEPC no CDOS do Porto, CDOS de Lisboa e serviços centrais, além de docente do ensino superior até 2015. Atualmente é projetista e consultor de segurança contra incêndio em edifícios, sendo simultaneamente formador especialista em diversos cursos na área e coordenador de grupo de trabalho na comissão de normalização da CT46. É autor de livros e artigos técnicos sendo também orador convidado em diversos eventos do setor. É sócio fundador e membro da direção da SFPE Portugal

    Programa

    MÓDULO I - Conceitos e aplicabilidade da matriz de comando

    • O que é e quais os objetivos da matriz de comando
    • As fases de desenvolvimento da matriz de comando
    • Os intervenientes na matriz de comando

    MÓDULO II - Conceção dos princípios da matriz de comando

    • Apresentação de um caso (simples)
    • Exercício prático para desenvolvimento da matriz de comando

    MÓDULO III - Aplicabilidade da matriz de comando no projeto baseado no desempenho

    • Conceitos de TSE e TNE na matriz de comando
    • A matriz de comando nas soluções de projeto baseado no desempenho
    • Limitações e redundâncias na matriz de comando

    MÓDULO IV -  A complexidade versus simplicidade da matriz de comando

    • Apresentação e discussão de casos práticos
    • Apresentação de um “caso real mais complexo”

    Horário

    Quinta-Feira 18 Março | 09:00 às 13:00 
    Sexta-Feira  19 Março | 09:00 às 13:00

    Local

    Online | Plataforma Zoom

     

    Inscrições

    Lotação do evento esgotada (caso queria entrar em lista de espera, pode-nos enviar um email para info@sfpe.pt)

     

    ver mais....
  • Qua
    19
    Mai
    2021
    Sex
    21
    Mai
    2021
    9h30 - 13hOnline | Plataforma Zoom

     

    A partir de dezembro de 2019 passou a ser obrigatória a utilização de métodos de análise de risco nos projetos de SCIE de edifícios existentes, por força da redação do artigo 14.º-A do RJ-SCIE que lhe foi dada pela Lei 123/2019.
    Neste curso iremos abordar o método ARICA, especialmente desenvolvido pelo LNEC para esta aplicação, e o Método de Gretener, eventualmente o mais conhecido e consolidado.

    Formador

    Cláudia Dias é é engenheira mecânica, ramo de termodinâmica aplicada, projetista de 3ª e 4ª categoria de risco, com várias especializações em segurança contra incêndio. É especialista de SCIE na Action Modulers, vogal em vários grupos de trabalho da CT46 e formadora em diversos cursos de SCIE.

    Programa

    Módulo I
    Enquadramento regulamentar da análise de risco ao abrigo do artigo 14.º-A do RJ-SCIE  

    Módulo II
    Método de Gretener – Forma de aplicação e caso prático

    Módulo III
    Método de ARICA – Forma de aplicação e caso prático

    Horário

    Esta ação divide-se em duas sessões:

    Quarta, 19 de Maio 2021

    Sexta, 21 de Maio de 2021

    Local

    Online | Plataforma Zoom


    Inscrições

    Evento esgotado

    para se inscrever na 2ª edição clique aqui

    ver mais....
  • Seg
    31
    Mai
    2021
    Qua
    02
    Jun
    2021
    9h30 - 13hOnline | Plataforma Zoom

     

    A partir de dezembro de 2019 passou a ser obrigatória a utilização de métodos de análise de risco nos projetos de SCIE de edifícios existentes, por força da redação do artigo 14.º-A do RJ-SCIE que lhe foi dada pela Lei 123/2019.
    Neste curso iremos abordar o método ARICA, especialmente desenvolvido pelo LNEC para esta aplicação, e o Método de Gretener, eventualmente o mais conhecido e consolidado.

    Formador

    Cláudia Dias é é engenheira mecânica, ramo de termodinâmica aplicada, projetista de 3ª e 4ª categoria de risco, com várias especializações em segurança contra incêndio. É especialista de SCIE na Action Modulers, vogal em vários grupos de trabalho da CT46 e formadora em diversos cursos de SCIE.

    Programa

    Módulo I
    Enquadramento regulamentar da análise de risco ao abrigo do artigo 14.º-A do RJ-SCIE  

    Módulo II
    Método de Gretener – Forma de aplicação e caso prático

    Módulo III
    Método de ARICA – Forma de aplicação e caso prático

    Horário

    Esta ação divide-se em duas sessões:

    Segunda, 31 de Maio 2021

    Quarta, 2 de Junho de 2021

    Local

    Online | Plataforma Zoom


    Inscrições

    Evento lotado. 

    ver mais....
  • Ter
    15
    Jun
    2021
    Qui
    17
    Jun
    2021
    9h30 - 12h30Online | Plataforma Zoom

    Os sistemas de alarme por voz são amplamente utilizados para fornecer informações e orientações aos ocupantes de edifícios e recintos durante situações de emergência.
    Para que as mensagens difundidas, que contêm informações vitais de segurança, possam ser claramente entendidas, o sistema deve ser criteriosamente desenhado por forma a garantir os níveis de pressão sonora, níveis de cobertura e níveis de inteligibilidade adequados.

    Durante o curso serão abordados os requisitos e ferramentas para a conceção de um sistema de alarme por voz

    Formador

    Paulo Machado é Engenheiro Eletrotécnico, licenciado pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Os mais de 15 anos de experiência no desenvolvimento de projetos das especialidades técnicas de cena para teatros e auditórios, onde sem incluem os equipamentos e infraestruturas para áudio, permitiram consolidar os conhecimentos em modelação e estudo eletroacústico de salas. Nos últimos anos tem efetuado estudos eletroacústicos e projetado sistemas de alarme por voz, para centros comerciais, estabelecimentos de ensino, áreas de público em teatros, auditórios e salas de concertos, museus, estações de metro e estações de comboio, na Europa, África e América do Sul.

    .

    Programa

    • Enquadramento contextual
      • O que são sistemas de alarme por voz
      • Porquê implementar sistemas de alarme por voz
    • Enquadramento Legal e Normas aplicáveis
      • Legislação Portuguesa
      • EN54 parte 4
      • EN54 parte 16
      • EN54 parte 24
      • EN54 parte 32
      • IEC EN 60268-16:2020
    • Requisitos do sistema de alarme por voz
    • Ferramentas de previsão/simulação
    • Desenho da solução
      • Caracterização da sala – Tempo de reverberação
      • Caracterização do ambiente - Ruído
      • Planos de audiência – Sentado e em pé
      • Interpretação das características dos difusores eletroacústicos
      • Distribuição dos difusores eletroacústicos
      • Circuitos de amplificação e garantia de funcionamento
      • Amplificadores
      • Alimentação de socorro
    • Exemplos
    • Validação do sistema instalado

    Horário

    Esta ação divide-se em duas sessões:

    Terça, 15 de Junho 2021 - 9h30-12h30

    Quinta, 17 de Junho de 2021 - 9h30-12h30

    Local

    Online | Plataforma Zoom


    Inscrições

    Inscrições Encerradas

     

    ver mais....
  • Qua
    14
    Jul
    2021
    18h30 PTonline

    A nossa segurança está muito dependente da fiabilidade dos sistemas de SCIE. Existe uma presunção que estes irão funcionar devidamente quando deles necessitarmos. Mas será mesmo assim? É isso que iremos discutir neste debate.

    Para lançar o debate o Eng. Deives de Paula, investigador do Laboratório de Segurança ao Fogo e a Explosões do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de SP) e investigador convidado do Itecons em Coimbra, irá fazer uma apresentação do trabalho de investigação de campo muito alargado desenvolvido pela equipa do laboratório no Brasil, cujas conclusões são bastante surpreendentes.

    O debate será então enriquecido pela opinião de palestrantes de renome, representando diferentes pontos de vista e sensibilidades: os consultores de SCIE, na pessoa do Eng. Carlos Dias Ferreira, a entidade fiscalizadora, ANEPC, representada pelo Arq. Pedro Barbosa, e a associação dos instaladores e fabricantes, APSEI, representado pela Eng. Paula Carvalho.

    O debate contará ainda com a participação da Eng.ª Ana Ferreira, a quem caberá a moderação.

    O público poderá, naturalmente, dar a sua opinião sobre o tema e colocar questões aos palestrantes

    A participação é gratuita e poderá ser feita através deste link.

     

    ver mais....
  • Qui
    14
    Out
    2021
    Sex
    15
    Out
    2021
    9h-13h Online

    A deteção de incêndios é uma componente muito importante da Segurança contra incêndios. Um sistema bem projetado e executado, permite uma deteção precoce, alertando os ocupantes para um foco de incêndio ainda numa fase embrionária. Isso permite que o combate de 1ª intervenção com extintor ou carretel seja bastante mais eficaz e assegura também uma evacuação dos ocupantes enquanto ainda não estão expostos a um perigo significativo decorrente das chamas ou do fumo. A deteção de incêndio permite ainda atuar de forma automática uma série de outros sistemas de SCIE, como sendo o fecho de portas para-chamas e registos corta fogo, abertura de portas de evacuação, ativação de controlo de fumo, atuação de sistemas de extinção, entre outros. Constata-se assim que se trata de um sistema de grande importância por si só mas também pela interdependência com os demais sistemas de SCIE. A regulamentação de SCIE estabelece os requisitos mínimo dos sistemas a implementar (o “quando”), mas nada refere sobre a especificidade do seu projeto (o “porquê”) e as características das instalações (o “como”). Neste curso pretendemos dar uma visão abrangente e integradora dos sistemas de deteção de incêndio, indo muito mais longe que os requisitos regulamentares e mostrar que a deteção de incêndios é uma parte de um todo..

    Formador

    Carlos Nobre  é Mestre em Engenharia de Eletrónica e Telecomunicações pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Ligado à Área de Sistemas de Segurança Eletrônica desde 1988 nas áreas de instalação, projeto, consultoria e formação. Membro fundador da delegação portuguesa da SFPE (Society of Fire Protection Engineer), coordenador da CT79 da ONS APSEI para as normas de sistemas de Security, vogal da CT46 para sistemas de deteção de incêndio, membro de diversas comissões técnicas da APSEI e formador de Sistemas Automáticos de Deteção de Incêndios, segurança eletrónica, redes informáticas e cibersegurança

     

    Programa

    MÓDULO I - Princípios de funcionamento dos dispositivo de deteção

    • Tipos de dispositivos
    • Modo de Funcionamento 
    • Características principiais

    MÓDULO II - Tipos de Sistema

    • Tipos de dispositivos
    • Modo de Funcionamento 
    • Características principiais

    MÓDULO III -  Regras técnicas e normativas (NT12 e EN54)

    • Regras de aplicação RT12
    • Regras de aplicação EN54-14:2018

    MÓDULO IV - Exemplos práticos

     

    Horário

    • Quinta, 14 Outubro | 09:00 às 13:00 
    • Sexta,  15 Outubro | 09:00 às 13:00 

    Local

    • Online | Plataforma Zoom

    Inscrições

    Evento terminado

     

    ver mais....
  • Qui
    21
    Out
    2021
    18h30 PTonline

     

    A quarta revolução industrial, ou revolução 4.0 está aí. IoT / Internet of Things (Internet das Coisas), big data e cloud computing (computação em nuvem) já fazem parte do nosso vocabulário, mas mais que isso, já fazem parte do nosso quotidiano. Desde o telemóvel, às redes sociais e aos eletrodomésticos com conexão à internet, nós estamos imersos e fazemos parte da revolução 4.0. A segurança contra incêndios em edifícios (SCIE), pela sua natureza conservadora, tem sempre algum atraso face a outras áreas para incorporar a inovação. No debate “SCIE 4.0” vamos ver até que ponto a SCIE já incorporou os conceitos da quarta revolução industrial: automação, troca de informação, sistemas ciberfísicos, Internet das Coisas, computação em nuvem, etc. Para lançar o debate, convidámos os oradores a fazer uma pequena apresentação explorando diferentes vertentes deste tema:

    • Desmaterialização dos processos de SCIE - Arq. Pedro Barbosa (ANEPC)
    • Integração de SCIE em BIM - Arq. Sébastien Roux (LIMSEN)
    • IoT e big data aplicada à SCIE - Eng. Joaquim Frazão Neto (LNEC)
    • Simulação de evacuação e de incêndio como ferramenta de projeto - Arq. Paulo Ramos (ETU Fire Safety Consultants)

    O público poderá colocar as suas questões através da plataforma Zoom ou no chat do Youtube, contando com a moderação da Eng.ª Ana Ferreira (SFPE).

     

    Patrocinio

     

     

    ver mais....
  • Seg
    25
    Out
    2021
    Ter
    26
    Out
    2021
    14h00 - 18h00 -Seg | 09h00 - 13h00 TerOnline | Zoom

     

    Curso em duas sessões online, sobre a elaboração da matriz de comando de SCIE. O curso terá uma componente teórica/expositiva, cujos conhecimentos serão consolidados através de trabalhos práticos e estudo de caso.  O curso e toda a documentação será em português

    Formador

    Ferreira de Castro é Engenheiro Eletrotécnico, licenciado pelo Instituto Superior Técnico. Tem mais de 30 anos de experiência de projeto, consultoria e formação de segurança. No decurso da sua carreira profissional foi assistente universitário, gerente de empresas e ocupou vários cargos importantes em entidades envolvidas no sector da segurança e da proteção civil, tendo sido um dos membros da comissão que elaborou o atual regulamento de SCIE.

    Carlos Nobre  é Mestre em Engenharia de Eletrónica e Telecomunicações pelo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa. Consultor na Área de Sistemas de Segurança Eletrônica desde 1988 nas áreas de instalação, projeto, consultoria e formação. Membro fundador da delegação portuguesa da SFPE (Society of Fire Protection Engineer), coordenador da CT79 da ONS APSEI para as normas de sistemas de Security, vogal da CT46 para sistemas de deteção de incêndio, membro de diversas comissões técnicas da APSEI e formador de Sistemas Automáticos de Deteção de Incêndios, segurança eletrónica, redes informáticas e cibersegurança

    Programa

    MÓDULO I - Conceitos e aplicabilidade da matriz de comando

    • O que é e quais os objetivos da matriz de comando
    • As fases de desenvolvimento da matriz de comando
    • Os intervenientes na matriz de comando

    MÓDULO II - Conceção dos princípios da matriz de comando

    • Apresentação de um caso (simples)
    • Exercício prático para desenvolvimento da matriz de comando

    MÓDULO III - Aplicabilidade da matriz de comando no projeto baseado no desempenho

    • Conceitos de TSE e TNE na matriz de comando
    • A matriz de comando nas soluções de projeto baseado no desempenho
    • Limitações e redundâncias na matriz de comando

    MÓDULO IV -  A complexidade versus simplicidade da matriz de comando

    • Apresentação e discussão de casos práticos
    • Apresentação de um “caso real mais complexo”

    Horário

    Segunda 25 de outubro | 14:00 às 18:00 
    Terça 26 de outubro | 09:00 às 13:00

    Local

    Online | Plataforma Zoom

    Inscrições

    Inscri